Homepage

Sporting Clube da Cruz vence o Torneio “Ria de Aveiro”

Ver, Chegar e Vencer

Ludgero Costa
13 de abril de 2012

         Os juvenis do Sporting Clube da Cruz saíram do campo do Outeiro às 8 horas da manha de sábado, dia 7 de Abril, depois de quase uma hora e meia de viagem chegaram ao Complexo Desportivo de São Jacinto, onde tiveram contato com o ambiente e começaram logo por observar o primeiro jogo da manhã entre a Associação Desportiva Ovarense e a União Desportiva Oliveirense, com a vitória da “Oliveirense” e consequente apuramento para o jogo dos possíveis vencedores.

         No final do primeiro jogo e depois de devidamente equipados, os nossos miúdos foram para o aquecimento onde alguns tiveram pela primeira vez contacto com um campo relvado com relva natural.

         Às 11 e 30 começou o jogo entre o Clube Desportivo Furadouro e o Sporting Clube da Cruz, se algumas duvidas existiam logo se dissiparam com a equipa apresentada pelo “Mister” Miguel Cunha e com a excelente gestão que fez do plantel que tinha disponível, gerindo muito bem o esforço dos atletas e acertando sempre nas substituições realizadas, parabéns também para ti Miguel és um magnifico ser humano e um excelente treinador.

         Mas comecemos por fazer um breve resumo do jogo entre o “Furadouro” e o Cruz, os nossos miúdos fizeram um magnífico jogo, venceram por 7 (sete) a 1 (um), tal foi a diferença entre as duas equipas.

         O marcador começou a funcionar logo aos 2 minutos quando num canto marcado pela direita o Orlando Amaral aproveita a confusão gerada dentro da área para inaugurar o marcador, quatro minutos depois o Huguinho corre com a bola pela direita cruzando para a grande área com a bola a bater num defesa adversário, traindo o guarda-redes e fazendo assim o dois a zero, a exibição dos nossos miúdos continuava em crescendo e foi sem espanto que aos 15 minutos o Bruno Sousa fez um grande golo aproveitando uma excelente jogada do Orlando pelo lado esquerdo, de realçar que o Bruno Sousa ganhou o premio de melhor marcador do torneio.

         A ganhar por 3 a 0, e sabendo da existência de um troféu para o melhor marcador, a nossa equipa começou a cair no individualismo, desaproveitando claras oportunidades para dilatar o marcador.

         Depois do intervalo e com quatro alterações feitas na equipa, houve um ligeiro domínio do “Furadouro” tentando recuperar o resultado, e aos 11 minutos da segunda parte acabou por marcar numa jogada em nítido fora de jogo que não foi assinalado pela equipa de arbitragem.

         Este golo acabou por despertar os nossos miúdos que responderam passados três minutos, um livre marcado pelo Bruno Sousa e no ressalto o Orlando Amaral aproveitou para fazer o quarto, passados dois minutos apareceu o quinto golo marcado do meio campo pelo João Mendonça num remate que surpreendeu toda a assistência.

         O nosso domínio era avassalador, e aos 56 minutos o Bruno Sousa marcou novamente a passe do Orlando Amaral que quanto a mim foi o Rei das Assistências neste torneio, dois minutos depois e para fechar a contagem o “Xixa” marcou o sétimo golo num magnífico golo de fora da área.

         Depois de respetivo almoço, onde os nossos magníficos miúdos recuperaram as energias, fizemos uma breve deambulação pela paradisíaca praia de São Jacinto, onde aproveitamos para recuperar mentalmente os jogadores, fazendo-os perceber que o segundo jogo seria muito mais complicado.

         A União Desportiva Oliveirense é uma equipa que participa na Liga Orangina, que se apresentou com um misto de jogadores da equipa A de juvenis, da equipa B e alguns iniciados do segundo ano, apresentou uma equipa muito eclética e homogenia, com uma escola com condições que o Sporting Clube da Cruz aspira um dia a conseguir.

         Depois de terem observado o nosso jogo com o “Furadouro”, a “Oliveirense” apresentou uma equipa na máxima força querendo ganhar o torneio, mas a nossa mentalidade é que o segundo lugar é só o primeiro dos últimos, por isso nós também queríamos ganhar.

         O jogo começou com a “Oliveirense” a querer mandar no jogo, obrigando o Cruz a um espirito de união acima da média, as jogadas de perigo iam-se acumulando junto da nossa área com o nosso guarda-redes a brilhar ao mais alto nível, aos 8 minutos de jogo a “Oliveirense” marcou um golo que foi prontamente anulado pela equipa de arbitragem por fora de jogo, mas acabou por inaugurar o marcador aos 14 minutos num remate indefensável, um excelente golo, mas o Cruz com a raça que lhe é conhecida, partiu para cima do adversário, a equipa de arbitragem deixou-se enganar varias vezes pela matreirice dos jogadores da “Oliveirense”, castigando a nossa equipa com cartões amarelos e num erro tremendo mostrou um cartão vermelho ao Pedro Costa um erro grosseiro mas que serviu para unir ainda mais a nossa equipa.

         Aos 23 minutos o Bruno Sousa arrancou um penalti que acabou por marcar, empatando a partida, resultado que foi para o intervalo.

         No reatar da segunda parte, houve um pequeno desentendimento no centro da comitiva da “Oliveirense” que tencionou abandonar o torneio, não sei se por anteverem que o Cruz não era uma equipa qualquer ou com algum desentendimento com a organização, mas sobriamente esses problemas passaram-nos completamente ao lado e esperamos em campo impávidos e serenos pela decisão da equipa adversária.

         O jogo reatou-se e o controlo da segunda parte foi repartido pelas duas equipas, ambas tiveram oportunidades para desfazer a igualdade, mas os guarda-redes foram superiores nessas alturas do jogo.

         Com o arrastar do relógio o jogo terminou empatado e restava então a marcação de pontapés da marca da grande penalidade.

         Com os nervos á flor da pele e com os corações a 120 á hora lá se encaminhou o Miguel para a baliza, mas a Oliveirense concretizou, depois foi a vez do Orlando Amaral, e como só quem marca penáltis pode falhar o Orlando teve essa infelicidade abandonando o relvado bastante abalado, mas logo a seguir o Miguel Carvalho “O Magnifico” defendeu o remate que daria o dois a zero para o adversário, o “Xixa” encaminha-se para a bola e calmamente repõem a igualdade, dando novamente esperança á nossa equipa.

         Na serie dos cinco penaltis da regra o resultado terminou em 4 a 4, tínhamos que passar para a morte súbita, aqui podia-se ouvir o bater dos corações, tanto dos jogadores, das equipas técnicas e também da assistência depois de 4 penalidades marcadas duas por cada equipa na quinta penalidade era a vez do Miguel Carvalho defender e esticando-se todo defendeu dando-nos a oportunidade de ganhar o torneio, depois fazendo lembrar um jogo de Portugal no Euro 2004 eis que o mesmo Miguel Carvalho o “Magnifico”, parte para a bola para marcar ele o penalti que viria a ser decisivo, arrancou para a bola e calmamente marcou, depois … foi o delírio, a nossa magnifica massa associativa invadiu o relvado abraçando os jogadores, os jogadores em grupo foram buscar o Orlando Amaral que em desespero tinha abandonado o campo, mostrando que todos juntos somos uma equipa e que só podemos ser mais fortes com espirito de grupo.  

         Quero antes de terminar deixar os meus sinceros parabéns ao Pedro Costa, tanto pelo excelente jogo que fez contra o Furadouro, mas principalmente porque depois de ter sido mal expulso ela equipa de arbitragem, soube mesmo que, a muito custo, controlar-se e não manchou uma folha de serviço que voltou para o Cruz limpa e cheia de louvores e elogios, todos os participantes nos expressaram os parabéns pela magnífica equipa que apresentamos, onde incluímos alguns Iniciados do segundo ano (Bruno Teixeira, Marco Matos e Ricardo Veludo) para eles também os parabéns e obrigado pela vossa participação. A organização confidenciou-nos que a nossa  equipa a disputar campeonatos na Associação de Futebol de Aveiro seria um acaso sério, porque é exemplar tanto a nível de organização, é excelente a nível técnico e tático e tem jogadores magníficos que levantaram cobiça pelos lados de Aveiro.      

         No próximo ano a organização espera poder realizar outro Torneio “Ria de Aveiro” onde contam com a nossa participação para defendermos o título, esperemos calmamente pelo convite.

         Esta nossa participação e este magnífico resultado enche-nos de orgulho e prova aquilo que tenho afirmado muitas vezes, com condições de trabalho melhores seriamos um caso sério na cidade do Porto, esperemos que as promessas de um novo campo se concretizem, porque valores humanos e jogadores para brilhar temos nós nos nossos planteis.

         Quero deixar um agradecimento sincero aos adeptos que nos acompanharam e ajudaram a dignificar o nosso nome.

         Por fim quero expressar o meu obrigado á Direção do Sporting Clube da Cruz, que nos permitiu levar mais longe o nosso nome e hastear bem alto no mastro maior a nossa bandeira, estou certo que o Sporting Clube da Cruz vai ser recordado por muito tempo em Aveiro em terras de São Jacinto.

         Agora volta o campeonato com uma deslocação difícil a Lousada, Macieira ao campo do A.R.D. Macieira, no sábado dia 14 pelas 16 horas, esperamos por todos para nos apoiar nesta difícil deslocação, iremos lá para ganhar pois será nosso no final o primeiro lugar.

         Força Cruz

Adicionar comentário


Receber novidades