Homepage

Sporting Clube da Cruz 1 – C.D. Portugal 2

Ludgero Costa
2012-11-19

Quem não marca, sofre…

         Mais um jogo disputado pelos juvenis e infelizmente mais uma derrota. Uma derrota num jogo que dominamos o adversário do primeiro ao último minuto, um jogo onde mais uma vez a estrelinha da sorte não esteve com a nossa equipa.

         Os nossos miúdos entraram em campo com vontade de ganhar o jogo e logo desde o primeiro minuto as oportunidades iam-se sucedendo na área do Desportivo que defendia como podia, aos 36 minutos num dos raros contra ataques do Desportivo, numa jogada confusa pelo lado direito com o nosso adversário a ganhar um ressalto de bola e com num pontapé colocado sem hipótese de defesa inaugurou o marcador, mostrando como o futebol é injusto e nem sempre quem joga melhor é que marca.

         Mesmo a faltar quatro minutos para o intervalo o Cruz poderia ter dado a volta ao marcador e sair para o descanso na frente do resultado, mas repetidamente a bola nunca entrava, ou encontrava o guarda-redes, que foi para mim o melhor jogador em campo, ou os nossos avançados rematavam para fora.   

         A segunda parte começou novamente com o Cruz a sufocar o adversário e logo ao primeiro minuto tivemos a oportunidade mais flagrante do jogo na marcação de uma grande penalidade a castigar uma entrada faltosa sobre o Xixa, mas um azar nunca vem só, o mesmo Xixa encarrega-se da marcação do castigo máximo mas o guarda-redes adversário faz uma excelente defesa, negando o empate á nossa equipa.

         O desanimo no campo e na bancada era muito, sentia-se a injustiça do resultado, finalmente 10 minutos depois o Huguinho numa jogada também ela confusa consegui-o furar a muralha defensiva do Desportivo e fazer o primeiro golo, empatando a jogo.

Esperava-se a todo o momento que entra-se o segundo golo, mas teimosamente não apareceu para o lado do Cruz, foi aparecer para o nosso adversário que jogava no pontapé para a frente, metendo bolas nas costas da nossa defesa e numa dessas jogadas a bola é cortada pela linha lateral, desse lançamento vai nascer o segundo golo, a bola não é afastada da frente da nossa área e surge na zona frontal um jogador livre de marcação que tem tempo para preparar o remate e desfeitear o nosso guarda-redes que mais uma vez nada pode fazer para evitar o golo.

Faltavam vinte minutos para o término da partida e mais do mesmo, Cruz balanceado no ataque criando ocasiões em catadupa e ocasionalmente bolas metidas para as costas da nossa defesa que causavam calafrios no banco de suplentes e nos nossos adeptos.  

Quem segue esta equipa deve questionar-se como é possível estes resultados, esta falta de sorte, ainda hoje um terço das oportunidades criadas dava para um resultado de goleada, as bolas teimam em não entrar, mas como diz o ditado “não há fome que não dê em fartura” e ainda vamos poder comemorar muitos golos.

O próximo jogo será disputado no Parque de Jogos Soares dos Reis em Vila Nova de Gaia, contra o Vilanovense F.C. no dia 25 de novembro pelas 10 horas da manhã, contamos com o apoio de todos e esperamos que seja desta vez que se quebre a “malapata” e possamos construir uma vitória que devolva algum ânimo aos nossos miúdos que tem lutado e merecem resultados melhores do que os realizados até agora.

Todos juntos vamos dizer presente no próximo jogo e ajudar na vitória, pois só juntos é que podemos vencer.

 Força Cruz

S. C. Coimbrões 3 – S. C. da Cruz 0

Ludgero Costa
2012-11-13

Haraquíri …

Como é que se perde um jogo em 14 minutos, quando mostrávamos em campo não sermos inferiores ao nosso adversário?

Segundo o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, são dois os significados da palavra japonesa “haraquíri”, passo a citar:

1.    Forma de suicídio de honra praticado pelos Japoneses…

2.    No sentido figurado é a ação voluntária ou irrefletida através da qual alguém se prejudica gravemente

         Eu passo a explicar, a nossa equipa entrou muito bem no jogo com os primeiros vinte minutos com oportunidades divididas em ambas as balizas, atrevo-me até a dizer que tivemos as melhores oportunidades neste período do jogo, mas depois aconteceu o golo do Coimbrões numa jogada confusa onde a bola bate no porte da baliza do Tiago Lourenço e sinceramente não sei avaliar a jogada pois estou longe da baliza, mas dá-me a impressão que o nosso guarda-redes tirou a bola quando ela já tinha transposto a linha de golo.

         Até aqui nada de extraordinário, continuávamos a acreditar que tudo era possível pois o jogo estava dividido, mas um minuto depois começou no sentido figurado a cerimónia de “Haraquiri” da nossa equipa, num pontapé de canto, “mais uma vez”, a defesa ficou completamente parada e sem dificuldades e contra todas as nossas expectativas o Coimbrões fez o segundo golo.  

         O resultado aos 25 minutos de jogo era completamente injusto, mas como não morremos do primeiro golpe que auto infligimos resolvemos acabar com o jogo e num erro que não é perdoável nem nas equipas de infantis, num atraso infantil para o guarda-redes e numa muito má abordagem do lance pelo Tiago Lourenço que estava apertado e deveria ter aliviado a bola logo de primeira, o Coimbrões sem saber ler nem escrever estava a ganhar por três golos de diferença.

         Fomos para o intervalo feridos de morte, quando reatamos a partida, apareceu a verdadeira equipa do Cruz, o Coimbrões foi completamente dominado pela nossa equipa e como estava com o resultado feito limitou-se a defender de todas as formas que podia, não devo estar errado se disser que em quarenta minutos chegaram sem perigo á nossa área umas cinco vezes.

         Mas embora tenhamos tentado chegar ao golo, estávamos muito feridos e o tempo ia-se esgotando, no fim o Coimbrões agradeceu as facilidades que lhes demos para ganharem o jogo, estou convencido que se tivesse-mos entrado na segunda parte com um nulo no marcador ou mesmo a perder pela diferença mínima o jogo teria sido completamente diferente.

         Numa segunda parte de alto nível tivemos jogadores que encheram completamente o campo do Coimbrões, com é o caso do “Xixa”, “Eu”, “BR”, Bruno Teixeira, Ivo, Pedro, Huguinho, sem querer melindrar ninguém pois no conjunto todos estiveram bem na segunda parte, mas estes foram os que deram mais nas vistas, espero que no próximo domingo eles estejam tão disponíveis para o jogo como estiveram nesta segunda parte no jogo do último sábado.   

         O nosso próximo jogo será contra o Desportivo de Portugal que ocupa neste momento o 6º lugar na tabela classificativa, espero que comecemos a pontuar pois o lugar que ocupamos neste momento não espelha a qualidade da nossa equipa, mas para isso é necessário deixar de cometer erros imperdoáveis e passar a estar concentrado no jogo durante todo o tempo em que estivermos em campo. A minha opinião pode ser suspeita, mas perdoem-me os leitores, nos jogos que disputamos até este momento, só o Senhora da Hora mostrou ter uma equipa superior á nossa, em todos os outros jogos perdemos porque cometemos erros desnecessários, erros de palmatória que não se perdoam numa equipa de juvenis, os erros que cometemos podem acontecer nos escalões de infantis e até são perdoáveis no primeiro ano de iniciados, mas em juvenis já não se podem cometer, e só tem acontecido porque há atletas que não estão concentrados durante todo o tempo de jogo, e não ouvem com toda a atenção as indicações que lhes são dadas no balneário antes dos jogos e depois sofremos golos impensáveis por falta de atenção, quando se chega ao escalão de juvenil já pouco há para aprender no futebol, é o tempo de aperfeiçoar o que se aprendeu até aqui, é o tempo de melhorar a técnica que cada jogador tem, é o tempo de se ajustarem no espaço que lhe está dedicado no terreno de jogo, é quando se manifesta na maior parte dos atletas as suas maiores virtudes e defeitos, mas também é o pior escalão para dirigir, pois é quando a vaidade se manifesta na maioria dos jogadores e acham que já sabem tudo.

         Estou convencido que os bons resultados vão começar a aparecer e espero que seja já no próximo domingo conta o Desportivo, o jogo começará ás 9 da manhã e todos são bem vindos para nos apoiar e ajudar a dar um pontapé nesta fase de maus resultados e iniciarmos a merecida subida na tabela classificativa.

         Uma última palavra para os atletas que não ressalvo nesta cronica, não desanimem, espero na próxima semana estar a encher esta página com elogios a vocês, pois todos vocês sabem que estamos sempre presentes e atentos.     

Força Cruz

Sporting Clube da Cruz 3 – C.D. Candal 3

Ludgero Costa
2012-11-06

Depois de uma semana atribulada, defrontamos no fim de semana a equipa do Candal, foi um jogo que podia ter sido fácil mas que acabou por ser complicado pela equipa de arbitragem.

 A nossa equipa entrou em campo com vontade de ganhar e com vontade de fazer esquecer a má exibição da semana passada

Aos 8 minutos numa bola bombeada pela direita encontrou um jogador do Candal em clara posição de fora de jogo e sem dificuldades a equipa visitante inaugurou o marcador.

Foi um balde de água fria nas nossas aspirações, mas como havia ainda muito tempo para jogar acreditávamos que era possível dar a volta ao resultado.

As oportunidades de golo iam sucedendo-se umas atrás das outras e foi sem surpresa que o Huguinho fez o golo do empate oito minutos depois, o Candal como era de prever reagiu, e numa bola perdida a meio campo, ficamos todos á espera que fosse marcada uma falta sobre o André Machado, mas a equipa de arbitragem assim não entendeu e da desatenção surgiu o segundo golo do Candal.

Fomos para intervalo com o resultado negativo, no retorno, mais uma má decisão do “arbitro assistente”, numa jogada rápida o Fábio arranca com a bola, deixando toda a equipa do Candal a uma distancia razoável e á saída do guarda-redes endossou a bola para o Huguinho que sem dificuldade fez o golo que seria o do empate, mas o “fiscal de linha” que estava a seguir a jogada assinalou fora de jogo ao Huguinho, o mesmo “fiscal de linha” que na primeira parte tinha validado o golo do Candal em claro fora de jogo.

O caudal de futebol atacante da nossa equipa era evidente e aos 72 minutos o André Machado marcou finalmente o golo do empate, sem deixar arrefecer os ânimos do jogo e aos 80 minutos numa jogada confusa o Bruno Ribeiro fez o terceiro golo, que nos dava finalmente a vitória, mas o destino é cruel, e no quarto e último minuto dos descontos, o Candal fez o golo do empate, numa jogada confusa, onde imperou mais uma vez as dificuldades que sentimos nas bolas paradas, as dificuldades em afastar para longe a bola tirando-a da nossa grande área.    

No fim dos 84 minutos de jogo, toda a equipa se sentiu defraudada nas suas ambições, mas não podemos baixar os braços, temos que recuperar os pontos perdidos e nada melhor do que aproveitar já no próximo sábado e fazer um excelente jogo e resultado frente a uma das equipa mais fortes da nossa série, o S. C. Coimbrões.  

No sábado dia 10, pela 17:00 horas, no Parque Silva Marques, vamos defrontar o S. C. Coimbrões e contamos com o apoio de todos para nos ajudarem a conseguir um bom resultado.

Vamos todos apoiar os Juvenis do Sporting Clube da Cruz, pois só unidos é que podemos vencer, pois juntos somos mais fortes.

 Força Cruz

Sporting Clube da Cruz 1 – Salgueiros 08 4

Ludgero Costa
2012-10-23

Neste fim de semana, a nossa equipa foi derrotada pela equipa do Salgueiros 08, o resultado não corresponde minimamente ao que se passou em campo.

Tivemos uma entrada bastante forte, com duas oportunidades perdidas quase de imediato, mas pouco a pouco o Salgueiros foi equilibrando o jogo e perto dos vinte minutos na marcação de um pontapé de canto o nosso guarda-redes com uma excelente defesa negou o golo ao Salgueiros 08.

 Com o passar do tempo o Salgueiros 08 ia conquistando espaço no nosso meio campo e ia fazendo pressão logo à saída da nossa área, aos 22 minutos novamente de canto numa jogada muito bem estudada, fazendo uma barreira de três homens ao primeiro poste, tirando partido dos seus jogadores mais altos o nosso adversário fez o primeiro golo.  

Volvidos dez minutos o arbitro assistente visualizou uma mão do Bruno Teixeira em posição frontal á nossa grande-área, na marcação a bola sai pela linha de fundo, e desta vez num canto do lado esquerdo, usando a mesma jogada estudada, surgiu o dois a zero.

Sem sabermos como, estávamos a perder por dois golos de diferença, o Cruz ia trocando a bola, mas quando chegava á área contrária faltava o espaço para rematar, quando existia espaço perdia-se tempo com mais um toque, mais uma finta ou então surgia mais uma boa defesa do redes do Salgueiros.

A segunda parte começou como a primeira, com o Cruz a atacar e foi sem surpresa que aos 63 minutos o Bruno Teixeira marcou o nosso primeiro e único golo.

Com os nossos miúdos balanceados no ataque, pouco minutos tinham passado, quando surge, quanto a mim a jogada que definiu o resultado final, aos 71 minutos, numa bola pelo lado esquerdo, conduzida pelo André Barros que à entrada a área remata forte, levando a bola a embater com estrondo no poste esquerdo da baliza, a bola ressaltou para fora da grande-área do Salgueiros e é metida em profundidade para o nosso meio campo onde surge um atacante do Salgueiros a levar a melhor sobre ao nossos dois defesas e com o guarda-redes avançado sem dificuldade rematou de fora da área fazendo o terceiro golo.

Com pouco tempo para recuperar, mas com a raça na alma, o Cruz continuou a mandar no jogo, três minutos depois, o Acácio Barros sofre uma falta na área do Salgueiros, um penalti claro como a água, mas a equipe de arbitragem não viu, na resposta e numa jogada idêntica á do terceiro golo, o Salgueiros fez o seu quarto tento, fixando o resultado final.

Nesta minha cronica, não quero deitar as culpas pelo resultado á equipa de arbitragem, longe de mim tal ideia, o que se passou foi que o Salgueiros fez dois golos de canto, demonstrando muito treino neste tipo de jogadas e depois apanhando a nossa equipa balanceada no ataque e desequilibrada na defesa, em rápidos contra ataques fez os outros dois golos, ganhou a equipa que melhor conseguiu aproveitar os erros cometidos pela equipa contrária.

Bem, o campeonato ainda agora está a começar, só no fim podemos fazer as contas, não podemos esquecer que temos uma boa equipa, mas também estamos inseridos num dos grupos mais fortes deste campeonato.

No próximo domingo pelas 11 horas da manhã, no campo do A.C. Bougadense vamos defrontar o F.C. Foz, vamos confiantes num bom resultado, mas contamos com o vosso apoio, venha apoiar-nos, sairemos do Campo do Outeiro pelas 9 da manhã, queremos ouvir as vossas vozes na bancada a puxar pelas nossas cores, pois todos juntos somos muito mais fortes. 

Força Cruz

Custóias FC 0 – Sporting Clube da Cruz 2

Apanhamos o comboio das vitórias em Custóias !!!

Ludgero Costa
2012-10-15

         Numa tarde magnífica, num palco excelente, apareceu sobre o relvado sintético a beleza do futebol desenhado pela equipa de juvenis do S.C. Cruz.

         Os nossos miúdos fizeram uma exibição quase de mão cheia, não fosse a ansiedade de marcar golo, a ansiedade de querer fazer tudo bem e bonito no último momento, no momento de rematar á baliza e tínhamos saído de Custoias com um resultado mais justo, um resultado que fizesse justiça ao espetáculo de ofereceram em todos os quadrantes do terreno. 

         A perfeição alcança-se com o tempo e com o treino, estou convencido que brevemente o nosso Excelente Mister encontrará a solução para marcarmos mais golos.   

         Foi um jogo onde tivemos muita posse de bola, tivemos muitas ocasiões de golo certo, tivemos bolas que teimosamente bateram nos ferros da baliza, mas o Custoias também teve ocasiões, ocasiões que não tiveram repercussões de maior devido ao acerto defensivo e boa visão de jogo e calma do nosso guarda-redes.

         Depois de um primeira parte sem golos, os nossos miúdos entraram ainda mais pressionantes, por isso foi sem surpresa que passados quatro minutos do reatar e na marcação de um canto o Bruno Ribeiro marcou o primeiro golo.

         Aos catorze minutos da segunda parte, o Leonardo Gonçalves marcou um “Golaço”, um cruzamento remate onde a bola ganhou um efeito fenomenal, que surpreendeu o guarda-redes do Custoias.

         Do restante tempo de jogo, mais do mesmo, muita posse de bola, muitas ocasiões de golo, mas o resultado não sofreu mais alterações.

         Da arbitragem pouco existe a dizer, a não ser dois pequenos erros, um claro penálti sobre o Hugo Correia onde o árbitro dá a lei da vantagem e um claro segundo cartão amarelo que ficou por mostrar ao “Jorge Silva” o número 4 do Custoias que deveria ser punido por uma violenta entrada sobre o Acácio Barros.        

         Quero deixar aqui uma palavra de conforto ao Ricardo Silva, que se lesionou no treino da última sexta-feira, também ao Vítor Gonçalves desejo-lhes rápidas melhoras e contamos com eles para a conclusão do nosso sonho.

         Para o Hugo Correia, só lhe posso dizer, que compreendo a necessidade de marcar um golo, miúdo, não desanimes, esse golo vai aparecer rapidamente e espero mesmo que seja já no próximo jogo. 

         No próximo domingo, jogaremos em casa contra o Salgueiros 08, pelas 10 horas da manhã, contamos com todos os que nos queiram ajudar a ganhar o próximo desafio. 

          Força Cruz, unidos somos melhores…

Sporting Clube da Cruz 1 – S.C Senhora da Hora 2

Falsa Partida

Ludgero Costa
2012-10-08

 

Começou hoje o Campeonato Distrital de Juniores B da Associação de Futebol do Porto, infelizmente não começamos da melhor maneira, se pudéssemos dizer escolher um resultado justo para este jogo seria um empate.

O Senhora da Hora entrou em campo de uma maneira muito forte, encurralando a nossa equipa, não deixando que saísse-mos a jogar com a bola controlada, isso colocou-nos vários problemas pois não conseguíamos ganhar domínio no meio campo e para agravar a situação o nosso adversário marcou logo aos sete minutos o primeiro golo. 

Com a equipa a perder e com o primeiro remate de perigo da nossa equipa a acontecer aos 19 minutos, foi necessário mexer na equipa com duas substituições, entrou o Bruno Ribeiro e o André Barros, saindo o Mário Vasques e o Pedro Leite, pouco a pouco o nosso rendimento foi subindo e conseguimos criar algumas boas oportunidades de golo.

Ainda antes do intervalo o “Mister” mexeu mais uma vez, entrando o Fábio Ornelas para a saída do David Ribeiro.

No reatar do jogo o domínio era claramente do Cruz, mas com o Senhora da Hora sempre a espreitar o contra ataque, manter dois ou três jogadores muito rápidos, encostados à nossos defesas, exercendo uma clara pressão nos.

Aos 69 minutos o Bruno Teixeira numa jogada de insistência marca o golo do empate colocando um pouco de justiça no resultado, mas a cinco minutos do fim da partida, na marcação de um canto e contra a corrente do jogo o Senhora da Hora fez o segundo golo, acabando com o jogo, o tempo para recuperar era escaço e com paragens no jogo para assistências, o nosso adversário quebrou claramente a nossa capacidade de reação.

 Foi um jogo onde nenhuma equipa merecia perder, mas onde o “timing” da marcação dos golos do Senhora da Hora foi muito importante.

Parabéns ao nosso adversário que tem uma equipa que defende muito bem e que conseguia na primeira meia hora anular o nosso jogo.

Para a semana há mais, no Sábado dia 13, pelas 16 horas, vamos a Custoias jogar com a equipa local e iremos lutar pelos três pontos, para podermos acalentar aspirações aos primeiros lugares.

Parabéns a toda a equipa, estou certo que vamos sempre lutar com a garra que mostramos neste jogo.

          Força Cruz

Equipa Sénior na I Divisão Distrital da Associação e Futebol do Porto

JA
2012-08-26

 

A Festa do Futebol do Cruz a 2 de Setembro

O DESTINO BARALHA AS CARTAS

MAS SOMOS NÓS QUE JOGAMOS

O plantel sénior do Sp. Clube da Cruz mostra-se aos seus associados no próximo dia 2 de Setembro, às 17.00 horas, no Campo do Outeiro, num particular com a equipa do Pedrouços e inserido num programa mais vasto de apresentação de todos os escalões de futebol do Clube, de que damos conta em cartaz separado.

É a concretização de um sonho de há alguns anos, uma vez que os nossos seniores vão integrar uma das séries da I Divisão Distrital da Associação e Futebol do Porto. Um prémio justo e merecido, ainda que a «prenda» tenha chegado pela via administrativa, porque ao longo do campeonato a equipa soube corresponder em campo a todas as adversidades, lutando em condições desiguais com outros adversários, verificando que, não raro, a verdade desportiva era subvertida, mas sempre de cabeça erguida, com a dignidade que é lema nesta Casa: NUNCA VIRAR A CARA À LUTA.

Mas a euforia da conquista neste passado recente não nos toldará as responsabilidades para os desafios e sacrifícios que se colocam. Apenas com a noção de que subimos um degrau, e norteados pelos mesmos princípios, aceitaremos os novos desafios, como aceitámos os do passado, cientes que temos de continuar a dar as mãos (associados, a razão primeira e última da nossa existência, jogadores, equipas técnicas e de apoio logístico e Corpos Sociais) para levarmos a bom porto esta nau que tanto nos orgulha. Todos juntos em comunhão de esforços, colaboração e sacrifícios VENCEREMOS, pois como dizia Arthur Schopenhauer «o destino baralha as cartas, mas somos nós que jogamos».

Desfecho amargo para época doce

S.C.Cruz 2- SC Rio de Moinhos 2

Miguel Cunha
2012-05-09

Disputou-se no dia 6 de Maio pelas 11h o último jogo da equipa de juvenis do Sp. Cruz, já virtual campeão da 2.ª fase, e o Rio de Moinhos. E no que se pretendia que fosse uma boa exibição, os jogadores não mais deram do que uma pálida imagem da sua verdadeira capacidade. Foi uma primeira parte fraca para os caseiros, que se apresentaram desorganizados defensivamente, a falhar passes de curto e médio alcance e a cair num excessivo individualismo que viria a condicionar decisivamente o resultado final da partida. Algumas foram as ocasiões em que, numa situação de superioridade numérica gritante na área adversária, os jogadores optaram por más decisões, colocando os interesses individuais à frente dos colectivos. E como quem não marca sofre, o adversário deu uma verdadeira lição de eficácia ofensiva. Concretizou as duas oportunidades de que dispôs, como resultado de passes de ruptura bem efectuados e que isolaram os seus jogadores na cara do nosso guarda-redes Pinto, de volta às redes e como capitão como agradecimento pelo esforço a que havia sido sujeito nos últimos 6 jogos em que jogou fora da sua posição.

Na segunda parte, após correcções efectuadas ao intervalo, essencialmente ao nível mental, apareceu em campo uma equipa transfigurada. Com o caudal ofensivo a que habituou os presentes durante a época, as oportunidades de golo sucediam-se. Foi sem surpresa que o Cruz chegou ao golo por intermédio de Orlando, a corrigir oportunamente em antecipação ao guarda-redes adversário um cruzamento vindo da esquerda efectuado por Bruno Sousa.  Com a incerteza no marcador novamente instaurada, e após poucos minutos, eis que surge o segundo golo, marcado por Bruno Sousa, numa segunda bola vinda na sequência de um canto batido por André Machado. Com o empate alcançado e ainda com 20 minutos para jogar, faltou aos jogadores mais tranquilidade e clarividência, no entanto conseguiram dispor de variadíssimas hipóteses de se adiantar no marcador. Infelizmente, nenhuma delas foi concretizada, e o resultado final havia de se saldar mesmo por um amargo 2-2.

Não era o final de época pretendido e não era certamente a exibição com que queríamos brindar as pessoas que nos apoiaram durante toda a competição.  Não obstante, é importante enaltecer a capacidade guerreira destes miúdos que, apesar de todas as contrariedades sobejamente conhecidas, conseguiram alcançar a melhor classificação do escalão nos últimos anos, com um 4.º lugar no campeonato e um 1.º lugar na segunda fase. Pelo meio, um 1.º lugar também no torneio “Ria de Aveiro”. A si, caro leitor, um obrigado pelo interesse demonstrado e, quiçá, pelo apoio prestado, por parte de todos os que pertencem e que trabalham com este escalão. Até para o ano!

 Miguel Cunha

Treinador dos Juvenis

A.C. Alfenense 1 – Sporting Clube da Cruz 2

Ludgero Costa
2012-05-02

 

Hoje quando falta uma jornada para o fim da 2ª serie do Campeonato da 2ª Divisão Juniores B “Juvenis”, da Associação de Futebol do Porto, apuramento do 25º ao 32º lugar, os nossos miúdos lideram a tabela classificativa com quatro pontos de diferença para o segundo classificado, o que representa que somos a 25ª melhor equipa de “Juvenis” da segunda divisão da Associação de Futebol do Porto num universo de 88 equipas que terminaram o campeonato da época 2011/12.   

         Fazendo uma reflecção sobre a época que está a terminar, podemos dizer que estamos com saldo positivo, mas também ficamos com um gosto amargo pois sabemos que podíamos ter feito muito melhor.

         Posso chamar “Campeões” a estes 14 miúdos que tiveram a coragem de continuar a lutar semana após semana para conseguirmos atingir os nossos objetivos, conseguimos provar que uma equipa disciplinada é uma equipa vencedora, conseguimos provar que a disciplina faz parte da educação de um jovem e torna melhor o atleta, conseguimos mostrar que o Sporting Clube da Cruz faz excelentes jogadores que encaram todos os jogos como um objetivo a superar, soubemos mostrar que não necessitamos daquelas “vedetas”, que sem treinarem, queriam jogar, queriam ser titulares, desmotivando aqueles que estavam presentes em todos os treinos a quem ainda tinham a coragem de apelidar de fracos, esses “fracos” quando tiveram uma oportunidade de mostrar o que valiam, mostraram a fibra com que se faz uma equipa e acabaram por provar que fracos são os que desistem, fracos são os que não respeitam os adversários e muito menos respeitam os colegas de equipa, fracos são aqueles jovens que perdem a noite numa discoteca, que chegam á hora do jogo ainda embriagados e deitam por terra toda a espectativa e esperança de uma semana de trabalho, é desses fracos que um clube não pode ser dependente e é por causa de muitas vezes alimentarem o orgulho desses fracos não vamos mais longe nas nossa conquistas. 

         Não posso negar que quando esta época começou no dia 25 de Setembro de 2011 o sonho da equipa técnica era fazer subir de divisão este grupo de miúdos, mas perdemos pontos onde não devíamos, perdemos muito tempo a limpar o balneário, dando muitas chances a jogadores que não as mereciam, que não merecem o sacrifício que este clube, dirigentes, treinadores, massagistas fazem para lhes proporcionar a hipótese de praticarem desporto, de jogarem futebol a um nível bastante competitivo sem nada pagarem do seu bolso.

Depois da limpeza feita continuamos a lutar pela subida, mas a falta de sorte, alguns erros de arbitragem que nos prejudicaram, e sobretudo alguma falta de confiança dos miúdos que até ai era suplentes, não nos permitiu acalentar o sonho, ficamos em quarto lugar, faltava provarmos que eramos os melhores dos quartos e mostramos, penso que terminar em 25º de 88 é muito bom.

         Mas provamos ainda nesta época quando vencemos o Torneio da Pascoa de São Jacinto, com equipas da 1ª divisão, mostramos que tínhamos equipa para defrontar qualquer adversário de olhos nos olhos. 

         Mostramos que somos campeões quando chegamos a casa com o orgulho inchado cheio de elogios da nossa qualidade como equipa, somos campeões quando temos a coragem de mudar a velha imagem de equipa de bairro, cheia de jogadores mal comportados e arruaceiros, ainda ontem fiquei cheio de orgulho neste campeões, quando li no site “zerozero.pt” neste link que podem consultar http://www.zerozero.pt/jogo.php?id=2193995 este elogio a esta equipa e passo a citar:

Uma última palavra para o jovem treinador do Cruz. Fiquei positivamente admirado pela postura dos seus jogadores, que muito contrastam com a imagem que o Cruz foi passando ao longo dos anos. Guerreiros sim, mas respeitadores dos adversários. Com uma postura de correção como se vê poucas equipas a este nível. Ainda bem que uma nova geração de treinadores vai tomando conta dos destinos destes Clubes e transmitindo os valores do desporto e da sã competição, fazendo esquecer as velhas posturas que pouco tinham de desportivo. “   

Estou convencido que estamos no caminho certo para traduzir em “títulos” e “campeonatos” esta nova realidade de atletas que temos o prazer de ajudar a formar como homens melhores, amanhã.

Em relação ao jogo com o A.C. Alfenense, posso referir que foi um jogo sofrido, que foi necessário muito querer e sofrimento para conquistar os preciosos três pontos, porque o Alfenense possui uma equipa muitos boa com jogadores que se destacam pela sua técnica e porte atlético, o jogo foi equilibrado, onde as defesas era quem mais sofria, pois presenciava-se um bom jogo de parada e resposta, o Cruz esteve a perder, quando aos 67 minutos foi inaugurado o marcador na marcação de um pontapé de grande penalidade, que desta vez o Miguel Carvalho não conseguiu defender.

A diferença no marcador fez a nossa equipa se agigantar, e aos 76 minutos o Orlando Amaral repôs a justiça no marcador ao entrar na área e desfeitear o guarda-redes contrário, nesta fase do jogo os nossos miúdos estavam melhor e aproveitando esse ascendente numa jogada de insistência dentro da área do Alfenese, o Bruno Sousa marcou o segundo golo para o Cruz, e fixando o resultado final.

Foi um jogo de nervos, com duas expulsões para cada lado, porque os nervos estavam á flor da pele e alguns atletas ainda não aprenderam que a equipa de arbitragem é soberana, não adianta reclamar e quando se pede cartões para o adversário esse mesmo cartão acaba por nos cair em cima, é premente corrigir este pormenor.     

No próximo domingo pelas 11 horas da manhã os nossos miúdos vão disputar o último jogo oficial desta época contra o SC Rio de Moinhos, embora já tudo esteja decidido conto com uma prestação muito forte dos nossos “campeões” que querem continuar a marcar golos, ganhar jogos e sobretudo querem proporcionar a todos os pais e adeptos que nos acompanham um bom espetáculo de futebol, estes meninos querem continuar a sentir a adrenalina dum jogo de futebol e desejam continuar a ganhar, para isso contam com o seu apoio caro leitor, pois só com a força de um conjunto unido é que somos vencedores e continuaremos a ser melhores e a crescer como clube e como equipa com a sua preciosa ajuda.

Força Cruz, Força Campeões…

Sporting Clube da Cruz 2 – C.F. Canelas 2010 1

Ludgero Costa
2012-04-30

Mais uma excelente vitória da equipa dos juvenis do Sporting Clube da Cruz.

Foi um jogo muito difícil por vários fatores que vou enumerar, em 1º lugar o C.F. Canelas 2010 tem uma equipa muito boa, uma equipa que defende muito bem, tem um guarda-redes bastante seguro, e apresentou também uma dupla atacante forte, que era muito bem assistida pelos laterais, tanto pelo lado direito como pelo lado esquerdo, mas foi principalmente pelo lado esquerdo que o Canelas efetuou os seus ataques, aproveitando o facto do Huguinho ser bastante lento a recuar e a compensar o lado direito da defesa, alias, foi por este mesmo motivo que o Canelas reduziu a diferença no marcador ao minuto 4 da segunda parte quando o Ludgero, que se encontrava em esforço devido a microrrotura na coxa direita é ladeado por três atacantes do Canelas e só com o Tiago Costa a compensar o lado direito, ficou a sobrar ainda um homem para marcar o golo da equipa adversária.

O Canelas, começou melhor a partida do que o Cruz, e logo aos 6 minutos da primeira parte o João Mendonça tirou a bola sobre a linha de golo, quando os apoiantes do Canelas 2010 já comemoravam o golo certo.

Este abanão fez alguns jogadores do Cruz “acordar”, entre eles o André Machado que na sua melhor altura do jogo, conseguiu roubar bolas no meio campo e servir a frente de ataque, provocando o desequilíbrio que lhe é conhecido, foi exatamente aos 26 minutos que o André Machado “Xixa” na marcação de um pontapé de canto encontrou a cabeça do Bruno Sousa, que inaugurou o marcador no Campo do Outeiro.

Passados 13 minutos, aos 39 com um grande passe do Huguinho o Orlando marca o segundo do Cruz, resultado com que fomos para o intervalo.

Como já referi, no início da segunda parte o Canelas reduziu a diferença no marcador e tentou chegar ao empate, o que permitiu aos nossos avançados falhar vergonhosamente uma panóplia de oportunidades para dilatar o marcador e “matar” o jogo.

Foi um jogo bem disputado, com as duas equipas a querer a vitoria para poderem ficar isoladas no primeiro lugar, estou certo que o mesmo vai acontecer no próximo domingo no Estádio do Alfenense, pois a equipa da casa sabe que em caso de vitoria ocupará o primeiro lugar, lugar que agora é nosso por direito e onde queremos continuar, mas tal só será possível com um GRANDE CRUZ em campo e com o apoio de todos os que nos tem acompanhado neste final de época.

Quem nos tem acompanhado tem tido o privilégio de assistir a jogos muito bem disputados, onde os nossos miúdos além da vitória também tem arrancado elogios por esses campos mais distantes da Associação de Futebol do Porto, onde a pergunta muitas vezes é “porque é que uma equipa com esta qualidade não ficou mais bem classificada na primeira fase?”  

Queremos continuar a ganhar e a encantar, mas tal só é possível com a sua ajuda, acompanhe-nos em mais um jogo, pois só todos juntos é que somos melhores… contamos com o seu apoio.

Força Cruz

A.R.D. Macieira 2 - Sporting Clube da Cruz 5

Ludgero Costa
2012-04-16

 

         No dia 14 de Abril de 2012, tivemos uma difícil deslocação a Lousada, Macieira, terra onde contra todas as adversidades, deixamos mais uma vez marcados as cores do nosso emblema e a nossa vontade de ganhar.

         Depois de uma viagem cansativa de quase uma hora e 30 minutos, por entre serras e lugarejos, para poupar uns cobres nas portagens, chegamos a tempo e horas a Macieira para discutir o jogo com a equipa da casa.

         Para as nossas cores o jogo não podia ter começado da melhor maneira pois logo aos 36 segundos já o marcador se tinha alterado pondo-nos em vantagem, tendo sido o Pedro Costa “Pinto” a ter o prazer de obrigar o guarda-redes do Macieira a ir buscar a bola dentro da sua baliza pela primeira vez.

         Poucos minutos passados, exatamente quatro, e o Orlando Amaral ganha uma bola no meio campo, depois de rodopiar para a área do Macieira, arrancou pela linha, entra na grande área e perguntou ao guarda-redes para que lado queria a bola, fazendo um remate cruzado, ampliou o resultado.

         Era uma tarde fria e com vento muito forte que mudava constantemente de direção, mas a bola parecia só ter uma direção, a baliza do Macieira e aos 14 minutos o Bruno Sousa numa jogada de insistência na área, obrigou o árbitro a assinalar a marca de penalti, numa joga onde o Bruno é ceifado pelas mão do guarda-redes adversário, dessa falta surgiu o 3 a 0 marcado pelo mesmo Bruno Sousa, que com a classe que lhe é conhecida mandou o redes para um lado e a bola para o outro.

         Ainda faltava muito tempo para o intervalo, com o Cruz a ganhar por três golos de diferença eis que, imbuído do espirito pascal, começou a surgiu em campo três reforços inesperados do A.R.D. Macieira, só que estes equipavam de “laranja”.

         Primeiramente, começaram a fazer-se notar na amostragem de cartões amarelos, mas o jogo estava mais que controlado.

         Aos 31 minutos, num livre exemplarmente marcado pelo Macieira e aproveitando a baixa estatura do nosso guarda-redes “Raul”, o Cruz sofreu o primeiro golo, colocando o marcador em 1-3, resultado com que fomos para intervalo. 

         Com duas substituições e algumas mexidas na equipa o Macieira entrou a todo o gás, tentando reduzir a diferença no resultado, e entre jogadas em claro fora de jogo, faltas inexistentes ou marcadas ao contrário o Macieira fez o segundo golo numa jogada caricata, onde o João Mendonça não ouvindo o guarda-redes Miguel Carvalho que se preparava para bloquear a bola, aliviou a redondinha de uma maneira tal, que a mesma sofrendo a influência do vento forte, em vez de ir para a frente veio para traz, tendo embatido na base do poste direito da baliza, com toda a defesa parada á procura da bola surgiu um jogador do Macieira a fazer o segundo da equipa.

         Novamente aos 54 minutos de jogo, o Bruno Sousa marcou o quarto golo na transformação de mais uma grande penalidade, de referir que neste jogo o “Bruninho” construiu jogada maravilhosas, fez o que querias dos seus marcadores diretos, arrancando faltas que nenhuma equipa de arbitragem por mais parcial que fosse deixaria de marcar.

         Aos 60 minutos de jogo é assinalada, para grande espanto de todos os presentes no campo, uma grande penalidade contra o Cruz, numa jogada onde o João Mendonça é empurrado para cima do guarda-redes, acabando por chocarem os dois dentro da área, tendo mesmo necessidade de serem assistidos, com a bola fora das quatro linhas e nenhum dos jogadores a compreender muito bem o que se tinha passado o arbitro assistente chamou o arbitro principal e mandou castigar o Cruz com um pontapé da marca de grande penalidade. Aqui brilhou novamente o Miguel Carvalho, que soube esperar pelo remate para se mandar para o lado esquerdo da baliza defendendo e mandando a bola pela linha de fundo.

         O relógio corria lentamente, e os cartões amarelos eram semeados sem dó nem piedade pelos jogadores do Cruz, os nossos miúdos a sofrerem faltas que faziam arrepiar quem assistia nas bancadas, tendo o jogo por varias vezes sido interrompido para assistir os nossos jogadores, aos 75 minutos o Bruno Sousa marcou mais um livre a meio do meio campo adversário e na recarga o Huguinho fechou a contagem elevando o placar para 5 a 2 a nosso favor.

         Continuava a faltar muito tempo para terminar o jogo, tempo esse que foi aproveitado para mostrar mais cartões amarelos, um dos quais retira o Hugo Pinho (duplo amarelo) do próximo jogo contra o Canelas 2010, e foi ainda aproveitado esse tempo para fazer brilhar ainda mais o nosso guarda-redes Miguel, pois lembrava-se quem mandava no jogo de inventar livres à entrada da grande área só para por a nossa defesa á prova.

         Resumindo, mais uma vitória conquistada com muito sacrifício e só possível com todo espirito de luta e de união que os nossos miúdos tem demonstrado possuir nos últimos tempos.

         A vida não pára e o campeonato também não, por isso no próximo domingo teremos um jogo muito difícil contra o segundo classificado o Canelas 2010 e em caso de vitória, estaremos lançados para terminar esta ultima fase do campeonato no primeiro lugar, para que isso aconteça precisamos de todos a apoiar a equipa no Campo do Outeiro á 9 horas da manha, porque todos juntos somos mais fortes.

 Força Cruz

Sporting Clube da Cruz vence o Torneio “Ria de Aveiro”

Ver, Chegar e Vencer

Ludgero Costa
2012-04-13

         Os juvenis do Sporting Clube da Cruz saíram do campo do Outeiro às 8 horas da manha de sábado, dia 7 de Abril, depois de quase uma hora e meia de viagem chegaram ao Complexo Desportivo de São Jacinto, onde tiveram contato com o ambiente e começaram logo por observar o primeiro jogo da manhã entre a Associação Desportiva Ovarense e a União Desportiva Oliveirense, com a vitória da “Oliveirense” e consequente apuramento para o jogo dos possíveis vencedores.

         No final do primeiro jogo e depois de devidamente equipados, os nossos miúdos foram para o aquecimento onde alguns tiveram pela primeira vez contacto com um campo relvado com relva natural.

         Às 11 e 30 começou o jogo entre o Clube Desportivo Furadouro e o Sporting Clube da Cruz, se algumas duvidas existiam logo se dissiparam com a equipa apresentada pelo “Mister” Miguel Cunha e com a excelente gestão que fez do plantel que tinha disponível, gerindo muito bem o esforço dos atletas e acertando sempre nas substituições realizadas, parabéns também para ti Miguel és um magnifico ser humano e um excelente treinador.

         Mas comecemos por fazer um breve resumo do jogo entre o “Furadouro” e o Cruz, os nossos miúdos fizeram um magnífico jogo, venceram por 7 (sete) a 1 (um), tal foi a diferença entre as duas equipas.

         O marcador começou a funcionar logo aos 2 minutos quando num canto marcado pela direita o Orlando Amaral aproveita a confusão gerada dentro da área para inaugurar o marcador, quatro minutos depois o Huguinho corre com a bola pela direita cruzando para a grande área com a bola a bater num defesa adversário, traindo o guarda-redes e fazendo assim o dois a zero, a exibição dos nossos miúdos continuava em crescendo e foi sem espanto que aos 15 minutos o Bruno Sousa fez um grande golo aproveitando uma excelente jogada do Orlando pelo lado esquerdo, de realçar que o Bruno Sousa ganhou o premio de melhor marcador do torneio.

         A ganhar por 3 a 0, e sabendo da existência de um troféu para o melhor marcador, a nossa equipa começou a cair no individualismo, desaproveitando claras oportunidades para dilatar o marcador.

         Depois do intervalo e com quatro alterações feitas na equipa, houve um ligeiro domínio do “Furadouro” tentando recuperar o resultado, e aos 11 minutos da segunda parte acabou por marcar numa jogada em nítido fora de jogo que não foi assinalado pela equipa de arbitragem.

         Este golo acabou por despertar os nossos miúdos que responderam passados três minutos, um livre marcado pelo Bruno Sousa e no ressalto o Orlando Amaral aproveitou para fazer o quarto, passados dois minutos apareceu o quinto golo marcado do meio campo pelo João Mendonça num remate que surpreendeu toda a assistência.

         O nosso domínio era avassalador, e aos 56 minutos o Bruno Sousa marcou novamente a passe do Orlando Amaral que quanto a mim foi o Rei das Assistências neste torneio, dois minutos depois e para fechar a contagem o “Xixa” marcou o sétimo golo num magnífico golo de fora da área.

         Depois de respetivo almoço, onde os nossos magníficos miúdos recuperaram as energias, fizemos uma breve deambulação pela paradisíaca praia de São Jacinto, onde aproveitamos para recuperar mentalmente os jogadores, fazendo-os perceber que o segundo jogo seria muito mais complicado.

         A União Desportiva Oliveirense é uma equipa que participa na Liga Orangina, que se apresentou com um misto de jogadores da equipa A de juvenis, da equipa B e alguns iniciados do segundo ano, apresentou uma equipa muito eclética e homogenia, com uma escola com condições que o Sporting Clube da Cruz aspira um dia a conseguir.

         Depois de terem observado o nosso jogo com o “Furadouro”, a “Oliveirense” apresentou uma equipa na máxima força querendo ganhar o torneio, mas a nossa mentalidade é que o segundo lugar é só o primeiro dos últimos, por isso nós também queríamos ganhar.

         O jogo começou com a “Oliveirense” a querer mandar no jogo, obrigando o Cruz a um espirito de união acima da média, as jogadas de perigo iam-se acumulando junto da nossa área com o nosso guarda-redes a brilhar ao mais alto nível, aos 8 minutos de jogo a “Oliveirense” marcou um golo que foi prontamente anulado pela equipa de arbitragem por fora de jogo, mas acabou por inaugurar o marcador aos 14 minutos num remate indefensável, um excelente golo, mas o Cruz com a raça que lhe é conhecida, partiu para cima do adversário, a equipa de arbitragem deixou-se enganar varias vezes pela matreirice dos jogadores da “Oliveirense”, castigando a nossa equipa com cartões amarelos e num erro tremendo mostrou um cartão vermelho ao Pedro Costa um erro grosseiro mas que serviu para unir ainda mais a nossa equipa.

         Aos 23 minutos o Bruno Sousa arrancou um penalti que acabou por marcar, empatando a partida, resultado que foi para o intervalo.

         No reatar da segunda parte, houve um pequeno desentendimento no centro da comitiva da “Oliveirense” que tencionou abandonar o torneio, não sei se por anteverem que o Cruz não era uma equipa qualquer ou com algum desentendimento com a organização, mas sobriamente esses problemas passaram-nos completamente ao lado e esperamos em campo impávidos e serenos pela decisão da equipa adversária.

         O jogo reatou-se e o controlo da segunda parte foi repartido pelas duas equipas, ambas tiveram oportunidades para desfazer a igualdade, mas os guarda-redes foram superiores nessas alturas do jogo.

         Com o arrastar do relógio o jogo terminou empatado e restava então a marcação de pontapés da marca da grande penalidade.

         Com os nervos á flor da pele e com os corações a 120 á hora lá se encaminhou o Miguel para a baliza, mas a Oliveirense concretizou, depois foi a vez do Orlando Amaral, e como só quem marca penáltis pode falhar o Orlando teve essa infelicidade abandonando o relvado bastante abalado, mas logo a seguir o Miguel Carvalho “O Magnifico” defendeu o remate que daria o dois a zero para o adversário, o “Xixa” encaminha-se para a bola e calmamente repõem a igualdade, dando novamente esperança á nossa equipa.

         Na serie dos cinco penaltis da regra o resultado terminou em 4 a 4, tínhamos que passar para a morte súbita, aqui podia-se ouvir o bater dos corações, tanto dos jogadores, das equipas técnicas e também da assistência depois de 4 penalidades marcadas duas por cada equipa na quinta penalidade era a vez do Miguel Carvalho defender e esticando-se todo defendeu dando-nos a oportunidade de ganhar o torneio, depois fazendo lembrar um jogo de Portugal no Euro 2004 eis que o mesmo Miguel Carvalho o “Magnifico”, parte para a bola para marcar ele o penalti que viria a ser decisivo, arrancou para a bola e calmamente marcou, depois … foi o delírio, a nossa magnifica massa associativa invadiu o relvado abraçando os jogadores, os jogadores em grupo foram buscar o Orlando Amaral que em desespero tinha abandonado o campo, mostrando que todos juntos somos uma equipa e que só podemos ser mais fortes com espirito de grupo.  

         Quero antes de terminar deixar os meus sinceros parabéns ao Pedro Costa, tanto pelo excelente jogo que fez contra o Furadouro, mas principalmente porque depois de ter sido mal expulso ela equipa de arbitragem, soube mesmo que, a muito custo, controlar-se e não manchou uma folha de serviço que voltou para o Cruz limpa e cheia de louvores e elogios, todos os participantes nos expressaram os parabéns pela magnífica equipa que apresentamos, onde incluímos alguns Iniciados do segundo ano (Bruno Teixeira, Marco Matos e Ricardo Veludo) para eles também os parabéns e obrigado pela vossa participação. A organização confidenciou-nos que a nossa  equipa a disputar campeonatos na Associação de Futebol de Aveiro seria um acaso sério, porque é exemplar tanto a nível de organização, é excelente a nível técnico e tático e tem jogadores magníficos que levantaram cobiça pelos lados de Aveiro.      

         No próximo ano a organização espera poder realizar outro Torneio “Ria de Aveiro” onde contam com a nossa participação para defendermos o título, esperemos calmamente pelo convite.

         Esta nossa participação e este magnífico resultado enche-nos de orgulho e prova aquilo que tenho afirmado muitas vezes, com condições de trabalho melhores seriamos um caso sério na cidade do Porto, esperemos que as promessas de um novo campo se concretizem, porque valores humanos e jogadores para brilhar temos nós nos nossos planteis.

         Quero deixar um agradecimento sincero aos adeptos que nos acompanharam e ajudaram a dignificar o nosso nome.

         Por fim quero expressar o meu obrigado á Direção do Sporting Clube da Cruz, que nos permitiu levar mais longe o nosso nome e hastear bem alto no mastro maior a nossa bandeira, estou certo que o Sporting Clube da Cruz vai ser recordado por muito tempo em Aveiro em terras de São Jacinto.

         Agora volta o campeonato com uma deslocação difícil a Lousada, Macieira ao campo do A.R.D. Macieira, no sábado dia 14 pelas 16 horas, esperamos por todos para nos apoiar nesta difícil deslocação, iremos lá para ganhar pois será nosso no final o primeiro lugar.

         Força Cruz

Sporting Clube da Cruz 7 – C.C. Desportivo de Sobrosa 0

Ludgero Costa
2012-04-09

Segundo a historiadora americana “Chris Hoopes”, em 1610 quando Luís XIII subiu ao trono da França ordenou que a corporação militar de elite que servia como escolta pessoal do rei fosse conhecida como os “Mosqueteiros”.

         Este grupo de elite era composto por 100 homens que recebiam treino específico em esgrima, tiro ao alvo e táticas de combate, além de aulas sobre a refinada etiqueta da corte francesa. Ao longo dos séculos o grupo cresceu ou foi dissolvido ao sabor das intrigas políticas da França e das intrigas que existiam também dentro do próprio grupo.

         No Século 19 (1815), os Mosqueteiros deixaram de existir tendo sido imortalizados no livro “Os Três Mosqueteiros”, publicado em 1844 pelo romancista francês Alexandre Dumas, onde a famosa frase “Um por todos e todos por um” valoriza o valor da união e da confiança entre indivíduos diferentes, reunidos no mesmo objetivo. 

         Assim está a equipa de Juvenis do Sporting Clube da Cruz, começou com um plantel de 22 atletas, entre castigos disciplinares aplicados pela direção e desistências, estamos agora resumidos a 14, mas posso dizer que nunca como agora vi esta equipa tão unida e tão reunida na vontade de ganhar.

         Neste domingo foi um grupo de “Mosqueteiros” que tivemos em campo e que unidos lutaram contra o C.C.D. Sobrosa, o nosso adversário vinha moralizado pois tinha ganho na jornada anterior ao “Perafita”, equipa que nos infringiu um derrota na primeira ronda desta segunda série, era legítimo pensarem que teriam um jogo simples, qual não foi a surpresa quando viram um jogo de sentido único, onde a baliza do Sobrosa estava sempre em perigo. O Cruz marcou 7 golos, mas poderia ter marcado muitos mais, não fosse o excelente guarda-redes que se apresentou entre os postes da baliza do Sobrosa, que retardou até aos 23 minutos o primeiro golo do Cruz, esse golo que foi marcado pelo Pinto numa recarga depois da marcação de um canto pelo lado esquerdo.

         O guarda-redes do Sobrosa continuou a dar nas vistas retardando o segundo golo do Cruz, só aos 51 minutos o Orlando cruza pela esquerda, o Huguinho amorteceu para o Bruno Sousa marcar o segundo golo.

         A partir daqui foi uma catadupa de golos, aos 60 o Huguinho marcou a cruzamento do Orlando, aos 61 minutos numa cavalgada do Orlando que arranca do meio campo e faz o 4º golo, aos 64 minutos novamente o Orlando a faturar a passe do Tostas, o Tostas fez o 6 golo de pontapé de grande penalidade conquistada pelo Bruno Sousa, o número 10, Bruno Sousa fechou o marcador com um excelente golo aos 76 minutos.

         O nosso domínio foi tão grande que o delegado do Sobrosa em tom de brincadeira confidenciou-o na cabine dos árbitros e passo a citar, “ … eu peço imensa desculpa, mas se sabia que ia sofrer tantos golos, mais valia não termos comparecido …”       

         Agora temos uma semana de intervalo no campeonato, vamos aproveitar para disputar um torneio em São Jacinto – Aveiro, convidados pelo clube organizador o Clube Desportivo Furadouro. O Cruz quer conquistar o prémio maior em disputa e quer deixar marcado na memória dos habitantes locais o nome do Sporting Clube da Cruz, o campeonato volta no dia 14 de Abril, pelas 16 horas no campo do A.R.D. Macieira em Lousada, onde vamos querer conquistar mais 3 pontos para manter-mos valida a vontade do primeiro lugar nesta prova.

         Que os nossos jovens jogadores continuem com esta garra e com esta entre ajuda, porque isto prova que sempre tive razão, juntos somos muito mais fortes…

          Força Cruz

SC Cruz 5 – C.D. Sobrado 0

Ludgero Costa
2012-04-09

Numa manha quente de Março, com temperaturas acima da média, os nossos miúdos levaram de vencida mais um adversário, no apuramento para o melhor quarto classificado.

Continuamos com um grupo reduzido, tanto por lesões como por castigos, mas com muitos trabalho e empenho vamos conseguindo suprimir as dificuldades de um plantel tão pequeno, mas como diz o ditado mais vale poucos e bons, do que muitos mas conflituosos e sem espirito de equipa.

Este jogo de domingo, que esperávamos ser complicado em virtude do resultado que o CD Sobrado tinha realizado na semana anterior, acabou por se tornar um jogo fácil e com um resultado bastante fraco para tantas oportunidades criadas pela nossa equipa, basta vermos que três dos golos foram obtidos na marcação de grades penalidades indiscutíveis, porque só recorrendo sistematicamente á falta é que o Sobrado conseguia travar a nossa força de ataque.

A jogar em casa, a nossa equipa tomou conta do jogo logo desde o primeiro minuto, com uma linha defensiva muito segura, que esta semana não comprometeu em nada, com um meio campo criativo e na frente de ataque pela segunda semana consecutiva aquele que tem sido uma agravável surpresa o “Pinto”, a jogar como “outsider”, dando imenso trabalho aos defesas adversários, permitindo a entrada dos laterais e dos médios, que muitas vezes apareciam soltos de marcação na frente de ataque.

A nossa vitória começou a desenhar-se logo aos 4 minutos com a marcação de um livre pela direita, sendo a bola bombeada para o centro da área, onde apareceu o “Huguinho” a fazer o golo inaugural de cabeça entre os centrais do Sobrado.

O Sobrado é uma equipa com atletas muito bem constituídos fisicamente, mas que recorreu exageradamente ao jogo duro, quase roçando o violento para atemorizar e tentar travar o poder criativo da nossa equipa, sendo por isso castigada com a marcação de três grandes penalidades, a primeira ao 23 minutos convertida pelo Bruno Sousa, a segunda aos 60 minutos, convertida pelo “Xixa” e a última aos 79 minutos muito bem marcada pelo “Pinto”, de realçar que já a segunda penalidade tinha sido conquistada pelo mesmo “Pinto”.

Ainda tivemos tento para assistir a mais uma magnifica arrancada do Orlando Amaral, que deu o 3º golo da nossa equipa, aos 35 minutos.

Enfim, foi um jogo que se previa difícil, mas que acabou por se tornar fácil, o que prova que quando jogamos em equipa, com espirito de união e trabalho, somos mais fortes.

Na próxima semana teremos pela frente o CCD Sobrosa e queremos mostrar novamente esta raça que nos faltou em alguns jogos do campeonato e que talvez nos pudesse ter permitido um lugar no topo da tabela.

Contamos com a sua presença na bancada a puxar e a incentivar-nos, porque todos juntos somos mais fortes.

 

Força Cruz

Futebol Clube Perafita 1 – Sporting Clube da Cruz 0

Ludgero Costa
2012-03-20

Começou neste ultimo fim de semana a segunda fase do Campeonato Distrital de Juniores “B” (Juvenis), onde vamos disputar o lugar de melhor quarto qualificado.

Este fim de semana tivemos que entrar em campo com uma equipa “remendada”, devido a varias lesões, alguns castigos parentais por falta de aproveitamento escolar e algumas desistências.

Mas mesmo assim, quero expressar publicamente os meus sinceros parabéns a esta equipa que se bateu de igual para igual com o Perafita e que alias foi superior em todo o campo e durante os 80 minutos de jogo, o Perafita marcou o golo da vitoria quando faltavam quatro minutos para o final do jogo e quando já fazia substituições para garantir o empate que seria o resultado justo.

O Cruz, dominou toda a primeira parte com vários remates á baliza do Perafita, mas que infelizmente não levaram a melhor direção e onde o guarda-redes do Perafita levou a melhor sobre os nosso avançados, de referir que durante a primeira parte só por uma vez o Perafita chegou á nossa baliza e na marcação de um livre direto.

Na segunda parte o domínio do jogo foi repartido, com algum ascendente da equipa da casa, mesmo assim assistia-se a um bom jogo de futebol, um jogo de parada e resposta, quando tudo apontava para um empate o Perafita aproveitou um deslize da nossa defesa que devia ter afastado a bola mas que não foi suficiente lesta acabando por a perder, o avançado do Perafita não se fez rogado e inaugurou o marcador dando a vitoria á sua equipa.

Quero mais uma vez enaltecer o espirito de sacrifício e de entreajuda revelado pela equipa que fomos forçados a apresentar em campo.

Muito obrigado miúdos pelo jogo que fizeram, no próximo domingo há mais um jogo, esperemos que já possamos contar com toda a equipa e assim conseguir a vitória.

Força Cruz

Sporting Clube da Cruz 0 – Sporting Clube Coimbrões 1

Ludgero Costa
2012-02-28

Ontem dia 26 de fevereiro de 2012, disputou-se o ultimo jogo da série 2 do Campeonato da Associação de Futebol do Porto de Juniores “B” – juvenis.

Este era á partida um jogo sem história, porque o Cruz já tinha garantido o 4º lugar e onde só a vitória interessava ao Coimbrões, pois continuava a lutar pelo primeiro lugar na série.

Com uma equipa desfalcada devido ao empréstimo de jogadores á equipa de juniores, a nossa equipa esteve bastante bem, não merecendo a derrota que se verificou no final do encontro.

Foi um jogo bastante dividido, onde não sobressaiu nenhuma das equipas com posse de bola, com oportunidades em ambas as balizas e com o Coimbrões a marcar o golo da vitória num pontapé de canto, onde se gerou enorme confusão dentro da área aproveitada pela equipa forasteira.

         O Cruz reagiu bem ao golo sofrido, tendo disfrutado de varias hipóteses de para empatar a partida e quem sabe ganhar o jogo, mas o que sobressaiu foi a falta de pontaria dos nossos avançados.

Estou convencido que o Cruz a jogar com a equipa completa nunca tinha perdido este jogo, assim como pelo que vi no campo ontem, não consegui perceber como é que o nosso adversário estava a lutar pelo primeiro lugar com uma equipa que me pareceu bastante modesta, mas as condicionantes deste campeonato que já foram referidas em cronicas anteriores, ditaram esta classificação. Como condicionantes posso referir alguma falta de empenhamento pelos nossos jogadores em jogos como o de Avintes e do  Salgueiros, também posso referir o jogo contra o Candal na primeira volta onde a equipa da casa apresentou para nos defrontar a equipa que estava a disputar o campeonato nacional de juvenis, sei que não foi cometida nenhuma ilegalidade pela parte do Candal, mas também acho que não é ético nem justo pois o ritmo competitivo entre os Campeonatos Nacionais e Distritais são completamente destintos, mas isto tudo agora são conjeturas,  agora o que nos resta é treinar ainda mais, esperar pelo sorteio da prova extra e tentar levar de vencida mais esta prova, provando que somos os melhores dos quartos classificados e que poderíamos ter chegado mais longe.

Por hoje é tudo, esperamos por si para nos acompanhas e apoiar na próxima prova, porque só com união seremos mais fortes.

Força Cruz

Futebol Clube Foz 3 – Sporting Clube da Cruz 2

Ludgero Costa
2012-02-22

Os meus sinceros parabéns á equipa do Futebol Clube da Foz.

O Futebol Clube da Foz, não podia ter terminado de melhor maneira a prestação na 2ª serie do Campeonato Distrital de Juniores B “Juvenis” da Associação de Futebol do Porto, o nosso adversário sabendo que ainda lutávamos pelo terceiro lugar, montou uma equipa que fez da solidariedade e da camaradagem a arma mais terrível contra um Cruz que volvidas 21 jornadas ainda mantem atletas que continuam a abusar dos individualismos em detrimento do coletivo.

O Foz sabia quais eram as nossas peças nucleares, soube manieta-las recorrendo a uma marcação em cima da bola tendo sempre na ilharga um ou dois elementos a fazer uma pressão muito forte à zona, nunca permitindo assim que os nossos atletas levassem a melhor quando forçavam as jogadas individuais.

O Foz, quando recuperava a bola ou quando saia em contra ataque organizado, com bolas metidas no lado esquerdo, onde aparecia o nº 11 “Fernando Lima”, um excelente ala esquerdo, que fez o que queria de uma defesa que se apresentou sem rumo, sempre desordenada onde se sentiu a falta de entre ajuda e de entrosamento que já assistimos em outras partidas. 

Com uma vitória no jogo de ontem e em virtude da derrota do Senhora da Hora frente ao Salgueiros, deixava-nos a apenas dois pontos do terceiro lugar, mas não conseguimos fazer aquilo que nos competia, pois sabíamos que só vencendo poderíamos lutar.

Infelizmente os nosso juvenis, apresentaram-se ontem em campo com disposições diversas, onde tivemos jogadores doentes, jogadores desmoralizados, jogadores com o pensamento já noutro escalão, jogadores sem ritmo devido às consecutivas faltas aos treinos, mas também tivemos atletas que jogaram com raça e verdadeira atitude do querer vencer, só é pena que não se possa dividir a raça que uns tem a mais pelos outros que só pensam neles próprios, que poem os seus objetivos á frente do coletivo.

Agora, a faltar uma jornada para o término do campeonato e com o quarto lugar assegurado, passará pelo Campo do Outeiro no Domingo dia 26 um dos jogos que vai decidir o campeão da 2ª Serie, vamos defrontar o Sporting Clube de Coimbrões que lidera a tabela classificativa em igualdade pontual com o Hernâni Gonçalves, vamos enfrentar este jogo com vontade de vencer, para que continuemos invictos na nossa casa.

Esperamos por si, venha vibrar e aplaudir a nossa equipa, por só podemos ser fortes se estivermos todos juntos.

 

Força Cruz

Sporting Clube da Cruz 5- Atlético Clube de Gervide 2

Ludgero Costa
2012-02-22

Nesta manha fria de Fevereiro, a nossa equipa de juvenis serviu de anfitrião ao Atlético de Gervide, tendo cumprido os mínimos exigido, ou seja ganhamos um jogo fácil, contra uma equipa que não nos apresentou grandes dificuldades.

        Com algumas alterações no onze inicial e cumprindo um esquema de alternância na guarda da nossa baliza, coube ao Raul a tarefa de manter inviolável as nossas redes, tarefa que cumpriu com empenho, muito embora o nosso adversário não lhe tenha dado muito trabalho, no entanto sempre que foi chamado a intervir o Raul apresentou-se seguro.

        O jogo na primeira parte só teve um sentido, e logo aos 12 minutos o Huguinho inaugurou o marcador, aproveitando uma má colocação de bola em jogo pelo guarda-redes adversário, que atirou a bola contra o corpo do Tiago Costa e o Huguinho só teve que perguntar para que lado o guarda-redes do Gervide queria a bola.

        O tempo ia passando e assistia-se a um festival de golos perdidos, demonstrando um défice enorme de aproveitamento das jogadas criadas pelos nossos médios, tal como aconteceu no passado fim de semana frente ao Hernâni, as oportunidades foram muitas, mas não foram aproveitadas.

        Aos 18 minutos, o Bruno Sousa a passe do Orlando fez o segundo golo e aos 22 minutos fez o terceiro num “chapéu” magnífico de fora da área, aproveitando o adiantamento do guarda-redes.

        Com o resultado em 3 a 0, fomos para o intervalo com a ambição de dilatar o marcador, o que só aconteceu aos 55 minutos também com um “chapéu” magistral do Orlando Amaral, de referir que o Orlando Amaral, hoje atuou mais para o coletivo do que para o individual.

        Com o jogo controlado e aproveitando as facilidades que o adversário concedia, o Cruz adormeceu e consentiu que o Gervide desfeiteasse o guarda-redes Pinto por duas vezes, aos 72 e 80 minutos, aproveitando as desatenções que a defesa em tempo de descompressão resolveu começar a oferecer.

        De salientar que a única nota de interesse depois do nosso quarto golo foi aos 55 minutos com o segundo golo do Orlando que entra na grande área do Gervide pelo lado esquerdo e na passada remata fazendo um grande golo o quinto do Cruz.

        O jogo terminou sem incidentes, parabéns ao Gervide que foi um adversário meritório.

        Na próxima semana os juvenis estarão de folga, vamos ficar a torcer para que os resultados dos nossos diretos adversários nos sejam favoráveis para continuarmos a lutar pela melhor classificação possível, para isso vamos preparar com tempo os jogos que nos faltam.

 

        Força Cruz

Hernâni Gonçalves 2 – Sporting Clube da Cruz 0

Ludgero Costa
2012-01-31

 

Teatro num sábado á tarde !!!

         Neste último sábado fomos brindados no Estádio do Nogueirense por um show de futebol dado pela nossa equipa.

         Os juvenis do Cruz entraram em campo com a vontade de ganhar e encontraram um Hernâni que se submetia ao controle da nossa equipa em todas as áreas do campo.

         As oportunidades de golo iam-se sucedendo na grande área do Hernâni, mas aos 30 minutos de jogo, numa bola centrada para a grande área do Cruz pelo lado direito, com os centrais a não chegarem á bola o nosso adversário inaugura o marcador tendo o guarda-redes “Pinto” sido traído pela sua baixa estatura.

         O Cruz não baixou os braços e continuou a dominar o jogo a seu belo prazer, continuava-mos a acreditar que era possível dar a volta ao resultado e ganhar o jogo. 

         Os primeiros quarenta minutos terminaram sem o Hernâni ter criado mais nenhuma oportunidade de golo.

         No reatar do encontro entramos ainda mais dominantes, mas o destino prega partidas e logo ao dois minutos da segunda parte surge o segundo golo do Hernâni, num balão chutado do meio do campo, uma bola chutada sem nexo nem intenção, caprichosamente a bola embate na barra da nossa baliza, exatamente no único lugar onde podia ter embatido para entrar na nossa baliza entre a barra e o guarda-redes “Pinto”, que mais uma vez é traído pela sua baixa estatura.

         Depois deste episódio, foi mais do mesmo, o Cruz a dominar, a sufocar o adversário, a bola teimosamente a não querer entrar na baliza do Hernâni.

         Aos 57 minutos de jogo o guarda-redes do Hernâni é expulso e começou aqui a peça de teatro interpretada por uns magníficos artistas de 16/17 anos de idade, para começar a saída de campo do guarda-redes expulso e a substituição pelo guarda-redes suplente demorou mais de quatro minutos, depois deste primeiro acto, surgiram inexplicavelmente vários jogadores do Hernâni com “cãibras” que caiam em frente ao arbitro parecendo fruta madura a cair de uma arvore. A equipa de arbitragem interrompia o jogo, mas não para o cronómetro, deixando que os atletas fossem assistidos dentro das quatro linhas e reatando a partida com o atleta a pedir logo para entrar em jogo. Este triste espetáculo de teatro repetiu-se no mínimo por cinco vezes, tendo em média sido perdido mais de dois minutos por assistência. No final da partida o Sr. Arbitro unicamente permitiu de se jogasse mais dois minutos para lá dos oitenta regulamentares, condicionando a nossa tentativa de recuperação do resultado, pois sempre que o Cruz aumentada o ritmo, logo surgia mais um jogador do Hernâni a cair aos pés do arbitro, para que ele interrompesse o jogo.

         O Cruz entrou no jogo a dominar e acabou a sufocar o adversário.

         O Hernâni, ganhou o jogo sem ter justificado a posição que ocupa na tabela classificativa, mas infelizmente no futebol nem sempre quem joga melhor é que ganha o jogo.

         Quero expressar os meus sinceros parabéns á nossa equipa que encheu o campo com futebol de primeira, mas que não foi feliz.

         Infelizmente não nos restará mais do que o sonho de manter o quarto lugar, e continuar a lutar de cabeça levantada enfrentando cada jogo como uma final.

         No próximo domingo pelas 10 horas da manha, iremos defrontar o Atlético Clube de Gervide no Campo do Outeiro, esperamos por si para nos apoiar e todos juntos ganharmos o jogo.

         Todos juntos seremos mais fortes e vamos continuar a lutar.

          Força Cruz

Sporting Clube da Cruz 2 – Sport Comercio e Salgueiros 1

Ludgero Costa
2012-01-23

A saga continua…

         Domingo, dia 22 de Janeiro de 2012, manhã fria, mas que pelas 10 hora, horas do inicio do jogo, já apresentava uma temperatura agradável para a pratica do futebol.

         E foi um bom jogo de futebol que se assistiu no velho pelado do Campo do Outeiro, entre os Juvenis do Cruz e do Salgueiros

Reza a história que os jogos entre estas duas equipas são sempre difíceis e com resultado imprevisível e hoje mais uma vez isso ficou comprovado.

         O Cruz entrou dominante, com vontade de marcar cedo e cedo garantir a vitoria na partida, e realmente dispôs de muitas oportunidades para se adiantar no marcador logo nos primeiros minutos, o golo surgiu à meia hora, com o Bruno Sousa a marcar mais um canto na direita e o Orlando Amaral a aproveitar a confusão que se gerou na área do Salgueiros, fazendo o primeiro da partida.

         Dentro das quatro linhas o jogo estava intenso, era um jogo de parada e resposta, com os dois guarda-redes a responder com boas defesas ás iniciativas das duas equipas.

         Mesmo em cima dos 40 minutos, num canto do lado esquerdo o Salgueiros empatou o jogo, numa jogada onde o guarda-redes Miguel nada podia fazer.

         Fomos com um empate a uma bola para intervalo, e três minutos depois do reatar da partida o “Niga” ganha uma bola no lado esquerdo e depois de passar por dois adversários endosso-a para o Orlando que aparecia na direita e entra na área, fazendo um magnifico “chapéu” ao guarda-redes do Salgueiros, repondo justiça no marcador.

         Depois, entre ajustes na equipa e golos desperdiçados pelos avançados do Cruz principalmente pelo “Orlando” e pelo “Niga”, continuamos a assistir a um jogo nem sempre bem jogado e onde começou a imperar o individualismo em detrimento do coletivo, onde se falhavam oportunidades de dilatar o marcador, mantendo em sufoco a equipa técnica e os adeptos presentes no Outeiro.  

         O jogo terminou sem incidentes e com a certeza de que queremos continuar a lutar por um lugar cimeiro na tabela classificativa.

         A nossa luta continuará no próximo jogo, sábado pelas 17 horas em Nogueira da Maia, contra o Hernâni Gonçalves, adversário este que se encontra á nossa frente na tabela classificativa, e só ganhando é que podemos reduzir a diferença e assim manter as aspirações de um lugar mais acima na tabela.

         Contamos consigo como 12º jogador para puxar pela equipa, pois sabemos que com todo o seu apoio e o nosso querer vamos trazer mais uma vitória para casa.

         Vamos então todos ao Estádio Municipal de Nogueira da Maia no sábado pelas 17 horas, porque juntos somos mais fortes e melhores.

         Contamos consigo…

          Força Cruz

CLUBE DESP. DO TORRÃO 0 – SPORTING CLUBE DA CRUZ 4

Ludgero Costa
2012-01-23

         No último sábado dia 14 de janeiro de 2012, pelas 13:00 horas, disputamos o jogo da 16º jornada contra o Clube Desportivo do Torrão, no magnífico Estádio Municipal de Vila Nova de Gaia na Lavandeira.

         Os nossos miúdos entraram motivados e concentrados com a necessidade de ganhar o jogo, para ainda manterem a esperança de poder subir na classificação, pois ainda nos falta disputar 15 pontos e tudo é possível de acontecer, para isso basta que eles encarem todos os jogos como se uma final fosse e com a vontade de ganhar que demonstrado nos últimos dois jogos.

         O jogo começou com o Cruz a entrar a todo o gás e logo com o relógio a passar a fronteira dos 3 minutos o marcador alterou-se com um golo marcado pelo Paulo Sousa “Moreno” na marcação de um canto executado com mestria pelo Bruno Sousa.

         Mas o Torrão ia criando perigo para a nossa baliza e pôs á prova o guarda-redes Raul que fez umas três ou quatro defesas de difícil execução e contamos também com sorte pois aos 25 minutos o Torrão enviou a bola á barra por duas vezes consecutivas com o Ludgero a salvar o golo do empate sobre a linha de golo e enviando a bola para fora da área que é depois endossada ao Miguel Oliveira “Niga” que entra na área e serve de bandeja o Orlando para fazer o segundo golo aos 26 minutos de jogo.  

Com a nossa equipa a controlar o jogo e evitando que o Torrão chegasse á nossa grande área, aos 36 minutos o “Niga” que fez um excelente jogo, rematou com força obrigando o guarda-redes do Torrão a uma excelente defesa, mas com a bola a sobrar para a entrada da área o Orlando não perdoou e fez o terceiro golo do Cruz fixando o resultado ao intervalo.

No reatar do encontro, logo no primeiro minuto o Huguinho fez o quarto golo a passe do Orlando Amaral.

O Torrão inexplicavelmente resolveu fazer marcação serrada ao “Niga”, destacando um polícia para segui-lo por todo o campo, diga-se de passagem que resultou, pois o Cruz a vencer por 4 a 0, só tinha que controlar o jogo e deixar o tempo passar.        

O “Niga” foi substituído aos 68 minutos de jogo, ouvindo os aplausos da bancada a coroar a sua brilhante exibição e o seu polícia passou a ser o polícia privado do Orlando Amaral. 

Do tempo restante pouco mais há a ressaltar, o Cruz controlava o jogo, o Bruno Sousa viu ainda duas bolas a esbarrar violentamente na barra da baliza do Torrão, aos 58 minutos e aos 75 na marcação de um livre direto.

Jogo sem casos, com a equipa de arbitragem a fazer um trabalho aceitável.

Agora temos que pensar no próximo jogo que é contra o Salgueiros no domingo, no Campo do Outeiro pelas 10 horas da manha, temos que ganhar o jogo para continuar a sonhar uma vez que os nossos mais diretos adversários vão ter jogos relativamente fáceis, o Hernâni vai a casa do Gervide, o Coimbrões recebe o Candal e o Senhora da Hora é a equipa que folga, por termos teoricamente o jogo mais difícil é natural que esperem que a nossa equipa derrape este fim de semana, mas estou convencido que os nossos miúdos querem manter-se invencíveis em casa (só temos vitórias), e como já referi queremos continuar a sonhar.

Para nos ajudar a sonhar, queremos a sua presença nas bancadas, torcendo pelas nossas cores, ajudando-nos a ganhar o jogo que certamente será difícil, mas consigo como 12º jogador sairemos vencedores.

Força Cruz, juntos somos mais fortes.

Sporting Clube da Cruz 4 – Clube Desportivo Candal 0

Ludgero Costa
2012-01-11

O Regresso …

 Depois de umas mini-férias de Natal regressamos em força e com vontade.

Com uma manhã cheia de sol e temperatura amena, realizamos o jogo da 15ª jornada, contra o Candal, os nossos juvenis entraram apáticos no jogo e concederam ao Candal 40 minutos de avanço que só não foi de vantagem porque o guarda-redes, Miguel efetuou um punhado de defesas de grande dificuldade nas também poucas oportunidades que o Candal dispôs.

A primeira jogada de perigo para a baliza do Candal surgiu aos 18 minutos de jogo, e a segunda ao 35, tendo acabado a primeira parte com zero a zero no marcador, fruto de um jogo muito tático e jogado sobretudo no meio campo.

Na segunda parte, com o “Niga” em campo e depois de alguns ajustamentos táticos, surgiu o primeiro golo aos 46 minutos, numa bola ganha na direita pelo Tiago Costa e metida em profundidade para o “Niga” que depois de dominar faz o primeiro golo da partida.

O Candal, respondeu de imediato aos 48 minutos, na marcação de um canto, obrigou o Miguel a voar e tirar a bola em cima da linha de golo, em mais uma excelente defesa.

Assistia-se nesta altura a um excelente jogo de parada e resposta, e no minuto seguinte surgiu a resposta do Cruz á jogada de perigo do Candal, foi o segundo golo da partida e marcado também pelo “Niga”, terminando da melhor maneira uma jogada soberba pela direita.

Depois do segundo golo, o nosso adversário esmoreceu um pouco e o Cruz aproveitou para fazer o 3º golo aos 59 minutos, marcado pelo Orlando, que aproveitou uma bola metida em profundidade pela esquerda.

Os nossos miúdos dominavam o jogo a toda a largura do terreno e com bolas metidas nas costas da defesa do Candal criavam perigo a jogada após jogada, assim não foi de estranhar quando aos 66 minutos depois de mais uma excelente assistência do “Huguinho” que fez um soberbo jogo com um punhado de assistências, e em mais bola metida nas costas da defesa, o “Huguinho” entrou na área e já dentro da pequena área, meteu a bola de bandeja para o “Niga” assinar o seu terceiro golo do jogo.

Depois do quarto golo, foi altura de fazer rodar alguns jogadores, refrescando os sectores mais necessitados e fazer entrar o guarda-redes Raul, que no minuto a seguir à sua entrada teve que se aplicar numa bola rematada á queima-roupa, mostrando também que podemos confiar nos seus reflexos.

Estamos a entrar na parte final da prova, faltando-nos disputar ainda seis jogos em sete jornadas, com os nossos miúdos a sete pontos do primeiro lugar, quero acreditar que será possível terminar a prova ainda nos lugares cimeiros da tabela classificativa, para isso é preciso que tenhamos a sua companhia nas bancadas apoiando a nossa equipa. No próximo sábado pelas 13 horas disputaremos mais um jogo, desta vez contra o Torrão, jogo este que esperamos vencer e se possível encurtar a diferença para os nossos adversários.

Esperamos por si nas bancadas do Estádio Municipal Parque da Cidade em Gaia (Lavandeira), para puxar pelas nossas cores e fazer do Cruz um vencedor.

Força Cruz, todos juntos seremos mais fortes.

Sporting Clube da Cruz 2 – Sport Clube Senhora da Hora 1

Ludgero Costa
2011-12-16

Domingo, dia 11 de Dezembro de 2011, jogo entre o 5º classificado e o 2º classificado.

Este era um jogo que sabíamos de antemão que iria ser difícil e que era necessário ter os indicies de concentração no máximo, era necessário uma acutilância enorme da parte dos médios e defesas, pois o Srª da Hora possui uma linha de ataque muito rápida, jogando muitas bolas para as costas da nossa defesa para tentar encontrar-nos em contrapé.

Foi aos 6 minutos, ainda com as equipas a tentarem se encaixar no jogo, o Srª da Hora chegou ao golo numa bola metida nas costas da nossa defesa, com o avançado do Srª da Hora a beneficiar de uma falta que o árbitro não viu, um empurrão sobre o Tiago Costa que acaba por chocar com o Miguel o nosso guarda-redes que fez um excelente exibição neste jogo.

Com o orgulho ferido, os nossos miúdos foram conquistando oportunidades atrás de oportunidades, mas os resultados práticos eram nulos, ou porque o guarda-redes do adversário fazia uma grande defesa, ou porque os nossos miúdos rematavam para fora.

Posso afirmar que os guarda-redes de ambas as equipas foram as figuras do jogo, o do Srª da Hora, por ter evitado ao máximo a reviravolta do resultado e o do Cruz, o Miguel Carvalho que teve uma actuação simplesmente magnífica, jogando a maior parte da etapa complementar do jogo lesionado e mesmo assim fazendo um punhado de defesas de fazer inveja a muitos guarda-redes profissionais.    

Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura, é assim que diz o ditado, e foi assim que o Cruz chegou ao empate num remate de fora da área do Miguel Oliveira “Niga” que fez um golo magnífico, empatando o resultado.

A pressão dos nossos miúdos tornou-se ainda mais forte e numa jogada de insistência o aniversariante do dia, “Hugo Correia”, fez o segundo do Cruz, pondo finalmente justiça no marcador, (parabéns Huguinho e continua a marcar golos).

Depois do segundo golo do Cruz, o Senhora da Hora foi á procura do empate, fazendo brilhar ainda maios o nosso jovem guarda-redes, que sofrendo faltas sucessivas ia resolvendo a muito custo as situações provocadas pelos atacantes contrários. O Miguel acabou por ser substituído aos 79 minutos de jogo, saindo bastante maltratado mas aplaudido pelos adeptos da nossa equipa.     

Com o árbitro da partida a estender o tempo de jogo por mais sete minutos, foi defender até ao fim, mesmo que para isso tenha sido necessário jogar menos bem, defendendo a nossa baliza a todo o custo.

No próximo domingo teremos mais um jogo difícil contra o Desportivo de Portugal, no Campo Rui Navega que por norma é sempre complicado, o Desportivo teve nos últimos dois jogos resultados bastante positivos, um empate como o Hernâni Gonçalves e uma vitoria como o Gervide, vamos pois encontrar uma equipa moralizada e a jogar em casa, sendo necessário um Cruz ao seu melhor nível para vencer o jogo.

É necessário também a sua presença nas bancadas, a incentivar a nossa jovem formação, tornando assim a vitória mais saborosa, contamos consigo pela 09:00 horas de domingo, no já bem antigo Campo Rui Navega.

Todos juntos iremos vencer e seremos maiores.

Força Cruz

Sporting Clube de Coimbrões 1 – Sporting Clube da Cruz 0

Ludgero Costa
2011-12-02

Candeia que vai á frente, alumia duas vezes !!! 

         Neste feriado que hoje se celebra talvez pela última vez, a equipa de Juvenis do SP Cruz deslocou-se ao difícil terreno do SC Coimbrões.

         Se o Coimbrões era o líder isolado, mais isolado ficou ao vencer o jogo desta quinta-feira, aproveitando a sorte que teve ao marcar o único golo, num remate enrolado de fora da área.

         Como o título desta cronica diz, “Candeia que vai á frente, alumia duas vezes…” ou como quem diz “Quem primeiro chega, melhor se arranja”, e esta foi a verdade de um jogo com duas partes completamente destintas, mas onde a predominância foi verde e amarela. 

         O Coimbrões como era de esperar, entrou muito forte, tentando resolver o jogo cedo e tentando encostar a nossa equipa à nossa grande-área, conseguiu-o durante 20 minutos, quando foi mais forte e mais acutilante que o Cruz.

         A pouco e pouco, a nossa equipa soltou amarras, libertando-se da pressão, tendo a melhor oportunidade da primeira parte, surgido aos 21 minutos num remate perigoso no Miguel Oliveira “Niga”.

         Mas, numa jogada onde não se descortinava perigo, com um remate de fora da área, com a bola a sair enrolada, e com o Pedro “Pinto”, a não ver a bola a ser rematada, o Coimbrões inaugurou o resultado e pondo um pouco de justiça no marcador ao intervalo, pois tinha sido até então a equipa mais rematadora e mais forte em campo.

         Depois do intervalo, só deu Cruz, o Cruz subiu no terreno, encurtou os espaços entre a linha defensiva e o meio campo, povoando muito bem todo o campo.

         Os nossos bravos guerreiros fizeram uma pressão muito alta em campo, onde não eram raras as vezes que no nosso meio-campo defensivo o único elemento era o guarda-redes, não foram poucas as ocasiões onde o Coimbrões enfiou 11 jogadores dentro da sua grande-área, tal era a força do Cruz.

         O ditado diz que “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”, mas hoje isso não aconteceu, porque o guarda-redes do Coimbrões é um excelente guarda-redes, esteve exemplar tanto entre os postes, como fora deles, parabéns.  

         No final dos oitenta minutos, com um jogo onde o domínio foi dividido, na primeira parte pertenceu ao Coimbrões, na segunda foi nossa, onde o Cruz esteve mais perto de empatar o jogo e quem sabe ganha-lo, do que o adversário de dilatar o resultado, era notável o desalento dos nossos miúdos, que não mereceram de todo perder este jogo, tal foi a sua entrega.

         Amigos, o campeonato ainda não acabou, lembrem-se que o ultimo jogo deste campeonato será contra esta mesma equipa, mas em nossa casa, onde vamos ganhar e quem sabe, vencer a nossa série para lutarmos pelo título de campeão.

         No próximo domingo começa a segunda volta, agora que estamos a respectivamente a três e seis pontos do segundo e primeiro qualificado, sabemos duas coisas muito importantes, em primeiro lugar temos que vencer já o próximo jogo e vencer categoricamente, levantando a moral para defrontarmos o Senhora da Hora, actuar segundo classificado, numa semana em que o Coimbrões, primeiro neste momento vai folgar, podendo assim aproximar-nos do primeiro lugar, que será nosso merecidamente no final do campeonato, se continuarmos a lutar com o empenho e garra que temos demonstrado.

         Força Cruz, a glória nos espera.

Sporting Clube da Cruz 4 – Futebol Clube da Foz 2

Ludgero Costa
2011-11-30

Numa manhã magnífica para a prática do futebol, com um sol quentinho e com o jogo marcado para as 11 da manhã, os nossos bravos juvenis cumpriram a obrigação de ganhar o jogo, mantendo assim inalterados os sonhos e não deixando deslocar os mais directos rivais. 

         O Futebol Clube da Foz, é uma equipa que me surpreendeu pela positiva, pela organização que demonstrou em campo, o Foz foi uma equipa que conseguiu durante todo o jogo ter sempre três jogadores em cima da bola, quando qualquer jogador do Cruz entrava no seu meio-campo, logo era cercado por três ou quatro jogadores do Foz, o que nos obrigava a jogar ao primeiro toque, flanqueando o jogo à procura de jogadores desarmados.

         A organização do Foz era tão boa e acertada, que só aos 16 minutos é que surgiu o primeiro remate com perigo à baliza.

         Até aos 23 minutos, os médios e avançados do Cruz usavam e abusavam das jogadas individuais, onde devido ao acerto do meio-campo e defesa do adversário não surtia qualquer efeito, morrendo logo à nascença as tentativas de ataque individual.

         Aos 29 minutos, surge finalmente uma jogada digna desse nome, com uma tabelinha entre o Orlando e o Bruno Sousa, voltando a bola novamente ao Orlando que a endossa para que o Miguel Oliveira “Niga” faça o primeiro golo da partida.

         Depois do intervalo, aos 57 minutos, o “Niga” que esteve muito bem neste jogo, faz o segundo golo, a passe do João Mendonça, que lhe pôs a bola do lado esquerdo e ele numa corrida de quase meio-campo encaminhou-se para a baliza, desfeiteando o guarda-redes do Foz.

         Dez minutos volvidos, surge um balde de água fria, com o Foz a reduzir a diferença no marcador, depois de um falhanço do Tiago Costa, que não cortou de cabeça uma bola fácil, deixando-se antecipar, surgindo o avançado do Foz na cara do guarda-redes com tempo para fazer o primeiro do Foz.

         Dois minutos depois o “Homem Golo” Orlando Amaral, que hoje não esteve no seu melhor, mas mesmo assim não deixou os seus créditos em mãos alheias, fez o terceiro golo, rompendo pela esquerda, deixando toda a defesa do Foz para traz, e fazendo com um remate cruzado um excelente golo.

         O Foz ainda reduziu a diferença no marcador, em mais um brinde da nossa defesa, com o João Mendonça oferecendo um brinde ao avançado contrário que não enjeitou a oferta.

         Com toda a equipa técnica, de credo na boca, devido ao arrastar do relógio e à constante dualidade de critérios da equipa de arbitragem, o Bruno Sousa fez o quarto golo, numa jogada individual magnífica, sossegando a equipa e a massa associativa que esteve constantemente a incentivar os nossos miúdos.

         Nesta semana que se inicia, iremos ter duas deslocações difíceis, a primeira ao Coimbrões, que neste momento lidera a nossa série, e depois ao Avintes, para iniciar a segunda volta.

         Espero que no próximo domingo esteja a escrever, que o Cruz está no primeiro lugar da tabela, liderando e cimentando a vontade de lutar pela subida de divisão.

         Ao leitor que nos acompanha semanalmente, espero contar consigo na bancada nestes jogos difíceis que teremos esta semana, incentivando a equipa e ajudando-nos a ganhar.

         O seu apoio é fundamental, não se esqueça de nos ajudar, para que possamos crescer juntos, e para podermos fazer do Sporting Clube da Cruz, um clube grande, porque só sendo grandes é que podemos ajudar estes miúdos que nos dão alegrias semana a semana.

         Ajudando o Cruz, está também a ajudar o seu filho ou sobrinho, ou então, está a ajudar-nos a retirar dos maus vícios, aos vícios da rua, todos os miúdos que preferem jogar futebol e crescer connosco, porque todos juntos, seremos maiores e mais fortes.

         O Sporting Clube da Cruz, necessita muito da sua ajuda, se não sabe como pode ajudar, pergunte-me … terei todo o gosto em explicar-lhe.

 

Força Cruz

Atlético Clube de Gervide 1 – Sporting Clube da Cruz 5

Ludgero Costa
2011-11-16

 

 

No passado dia 13 de Novembro, a equipa de Juniores “B” (Juvenis) do Cruz, deslocou-se ao velho pelado dos Dragões Sandinenses, para defrontar o Atlético Clube de Gervide.

Numa manhã onde a chuva e o vento eram de tempestade, a nossa equipa teve um jogo fácil e simples, onde a única coisa que não se podia prever quando o jogo começou era por quantos golos de diferença iriamos ganhar, porque o nosso opositor é claramente uma equipa em formação, onde o que impera em campo é a sua boa constituição física.

Mas engana-se o leitor se pensar que o Cruz jogou bem e que convenceu a massa associativa que nos acompanhou.

Bem comecemos pelo início, a equipa do Gervide entrou muito forte, tentando encurralar o Cruz no seu meio campo e consegui-o durante cinco minutos, não deixando que o nosso ataque acontecesse, matando logo no meio campo qualquer veleidade da nossa equipa.

Mas aos pouco os nossos miúdos foram se soltando, com o golo a acontecer precisamente aos seis minutos de jogo, marcado pelo Miguel Oliveira “Niga”, culminando assim uma excelente jogada com o Orlando Amaral a meter a bola em profundidade pela esquerda.

Depois sucedeu-se um desfiar de oportunidades flagrantes de golo, mas onde a bola caprichosamente não queria transpor a linha de baliza, foi esta a melhor altura da nossa equipa, cilindrando completamente o adversário.

Aos 31 minutos de jogo dá-se o caso mais caricato deste encontro, o Bruno Sousa, cobra uma falta no lado esquerdo do nosso ataque, uma espécie de canto mais curto, introduzindo a bola na baliza, passando esta entre o poste e o guarda-redes, tendo este, ainda, deixado passar a bola por entre as mãos, sendo assim o Bruno Sousa fez o segundo golo do Cruz e o treinador do Gervide fez a segunda substituição, retirando de campo o guarda-redes, substituindo-o por um jogador de campo, esta situação levou ao riso os encharcados espectadores que torciam de verde e amarelo e deixou o jovem guarda-redes frustrado e envergonhado.

Até ao intervalo mais do mesmo, muito ataque do Cruz, mas poucos golos.

Ao intervalo tentamos transmitir a mensagem que o resultado era escaço, basta um golo do opositor para que tenhamos que pensar toda a estratégia e seria complicar um jogo fácil.

Mas parece que nada que seja fácil é conveniente para estes miúdos, pois se o informamos que um golo do Gervide seria complicado, isso mesmo acabou por acontecer logo no início da segunda parte. 

O Gervide entrou na etapa complementar da mesma forma que iniciou a partida, tentando empurrar a nossa equipa para perto da nossa grande-área, e conseguiu!…

Fez um golo logo no início aproveitando uma falha de comunicações entre o defesa e guarda-redes e soube fechar muito bem os espaços no meio campo complicando-nos muito o jogo neste espaço de tempo, mas é preciso explicar porque é que isto aconteceu.

Aconteceu porque os nossos avançados se esqueceram do que estavam a fazer em campo, estiveram 27 minutos a ver o jogo, muitas vezes nas costas dos defesas do Gervide, esqueceram-se daquilo que tinham feito muito bem na primeira parte, que era recuar quando a equipa estava  em trabalho defensivo, sendo eles os primeiros defesas a tentar ganhar a posse da bola.

Escusado será dizer que este grupo não recuando era como se o Gervide tivesse mais três homens em campo do que nos e mesmo que a bola fosse recuperada e enviada para a frente de ataque os nossos “observadores” eram apanhados em fora de jogo, tão grande era o fosso entre eles e o ultimo defesa e entre eles e o nosso meio campo.

Claro que essas situação era insustentável, se na primeira parte estávamos com o ritmo cardíaco alterado por a bola não entrar, na segunda parte, o risco de um enfarte do miocárdio no banco era constante e tornava-se urgente marcar mais um golo, era premente pegar na bola e chegar à área contraria tentando fazer o 3 a 1 e repor a diferença no marcador.

Ao 67 minutos de jogo o Orlando Amaral, no segundo remate que fizemos á baliza do Gervide na segunda parte, fez o 3 a 1, três minutos volvidos o “Niga” faz o 4 a 1 a passe do Orlando e no minutos seguinte o “Homem Golo”, Orlando fechou a contagem fazendo o 5 a 1, pondo a equipa a descansar e a gerir o resultado.    

Simples …

Surge então a pergunta, era necessário tanto sofrimento?

Não, não era necessário, mas também entendo que se percam índices de concentração quando o nosso opositor é uma equipa mais acessível e os jogadores acabam por pensar que logo o golo acaba por aparecer.

Caros jogadores, a experiencia dita que muitas vezes se perdem jogos e campeonatos por se pensar dessa maneira, é urgente mudar essa forma de pensar, porque se avizinha o final da primeira volta, a nossa equipa está neste momento lá em cima em primeiro lugar, empatada com mais dois opositores directos, faltando-nos ainda disputar o jogo contro um deles o “Coimbrões”.

Certo será, que na segunda volta vamos ter em casa os jogos considerados mais difíceis, sendo as deslocações fora com as equipas consideradas mais fáceis, mas, não podemos adormecer, porque se acredito que temos equipa para subir de divisão, também acredito, que temos equipa para terminar em primeiro da nossa série e ir disputar o lugar de campeão, porque temos equipa para estar junto dos “Campeões”, mas é necessário que todos acreditem nisso e que esse seja o objectivo de todos os que trabalham diariamente neste projecto, assim como este tem que ser o desejo de toda a massa de apoiantes que nos seguem todos os domingos.  

Caro amigo, na próxima semana não haverá equipa dos juvenis a jogar, estamos de folga, não poderemos disputar os três pontos, mas estaremos atentos aos outros jogos, porque depois teremos uma tripla jornada muito importante, no domingo 27 de Novembro, com o Foz, seguida de duas deslocações no dia 01 de Dezembro para terminar a primeira volta com o Coimbrões e depois no dia 04 de Dezembro em Avintes.

Estou convicto que contaremos com o vosso apoio e prometemos fazer desta equipa, um grupo ainda mais lutador, com mais vontade de ganhar para assim poderem conquistar o seu lugar no grupo das equipas que fazem campeões na nossa querida cidade do Porto.

Que o nosso objectivo seja só um e que ele seja o crescimento do Sporting Clube da Cruz, porque juntos seremos melhores e mas difíceis de vencer…

Força Cruz

SPORTING CLUBE DA CRUZ 4 – HERNÂNI GONÇALVES 3

Ludgero Costa
2011-11-07

VOLTARAM AS VITORIAS

 Nada mais saboroso do que uma vitoria merecida frente ao primeiro classificado da nossa série.

Um jogo que sabíamos de antemão que seria difícil e complicado.

Difícil porque iriamos defrontar a equipa que se encontrava em primeiro lugar invicta e só com quatro golos sofridos, complicado, porque é sempre muito custoso defrontar uma equipa moralizada, sem derrotas como era o caso do Hernâni, e do outro lado, é muito complicado levantar a moral a uma equipa que sofreu uma derrota pesada no jogo anterior, como foi o caso da nossa formação frente ao Salgueiros.

Se nas últimas duas semanas tínhamos tentado moralizar os jogadores com a possibilidade de alcançarem o primeiro lugar na tabela classificativa, mas, depois da péssima prestação e da derrota com o Salgueiros, era uma tarefa gigantesca encontrar e transferir motivação aos nossos jovens. Felizmente conseguimos, neste momento encontramo-nos em sexto lugar com o mesmo número de pontos do quarto e a somente a três pontos do primeiro lugar. É importante não deixar escapar os primeiros classificados, se quisermos acalentar a esperança de acabar em primeiro, porque para mim, o segundo lugar é só o primeiro dos últimos e ninguém luta para ficar em segundo. 

O Cruz hoje jogou em equipa, com todos os elementos a dar o máximo para alcançarmos a vitória, essa começou a desenhar-se ao 35 minutos de jogo com um golo marcado pelo “Tiago Costa”, que subiu para a marcação de um canto e depois de muita cerimónia dos defesas do Hernâni a despachar a bola o “Tiago” remata e faz o primeiro, estabelecendo a diferença no marcador ao intervalo e dando um pouco de justiça ao resultado.

Depois do intervalo e volvidos somente sete minutos, na sequência de um canto, o árbitro não marca uma falta dentro da pequena área sobre o guarda-redes “Pinto”, e o Hernâni empata a partida.

O empate durou apenas seis minutos, porque o “Homem Golo” Orlando fez o segundo e arrancou uma grande penalidade para o Bruno Sousa fazer o terceiro.

O jogo parecia controlado, mas o Hernâni como grande equipa que é, cresceu no campo, e principalmente na marcação de cantos, aproveitava as “grandes torres” que tinha na equipa e fez o empate em oito minutos, de notar que todos os golos do Hernâni surgiram da marcação de cantos, mais uma vez tornamos a falhar nas marcações nos pontapés de canto.

Com o tempo de jogo esgotado e quando já toda a gente pensava no empate, eis que aos 43 minutos de jogo, surgindo de traz o Orlando (quem mais poderia ser ??), marca pela segunda vez, pondo a bancada e os adeptos em delírio.

Foi uma saborosa vitória arrancada a ferros, agora é necessário vencer o próximo jogo contra o Gervide e continuar a pensar no primeiro lugar, esperando que as outras equipas percam pontos que nos possam ser uteis.

Como já referi, toda a equipa esteve de parabéns, mas quero mostrar um agrado muito especial ao Miguel Oliveira “Niga”, que hoje finalmente esteve em campo e aguentou os oitenta minutos em alto nível e como é bom para a equipa que ele esteja lá e que se possa contar com ele, parabéns “Niga” e a toda a equipa obrigado.  

Quero também deixar duas palavrinhas para os nossos queridos sócios e adeptos, em primeiro lugar quero agradecer a ajuda que nos dão em nos apoiarem, mas, e em segundo lugar, peço-lhes que não se deixem exaltar e irritar com as provocações que surgem das outras equipas e suas massas associativas, porque assim lesam o nosso clube e a nossa equipa, porque tudo tem repercussões e as primeiras surgem logo com o enervamento dos nossos atletas e com a quebra de concentração no jogo, que é sempre aproveitado pelos nossos adversários.   

O próximo jogo é contra o Atlético Clube de Gervide, no campo dos Dragões Sandinenses (pelado), e queremos o máximo da nossa assistência para nos apoiar a trazer mais uma vitória, porque juntos somos melhores e mais fortes.  

 

Força Cruz

Clube Desportivo Candal 3 – Sporting Clube da Cruz 0

Ludgero Costa
2011-10-18

Um azar nunca vem só !!!

 

         Nunca este velho ditado esteve tão certo como nesta ultima semana dos nossos Juvenis.

Passo a explicar, durante toda a semana de treinos vários foram os atletas que se transformaram em baixas para este jogo tão importante, em que aspirávamos pelo 1º lugar na classificação, ou na pior das hipóteses pela manutenção do 2º lugar e um possível afastamento das restantes equipas concorrente.  

Devido às várias ausências por lesões e doença, com alguns atletas em sub-rendimento, recuperados à última da hora para não descaraterizar ainda mais a equipa, (aproveito para expressar o meu muito obrigado a esses atletas pelo seu esforço, tanto nos tratamentos extra a que foram sujeitos, como aos que mesmo em défice físico apareceram no domingo pela manhã para ajudar a levar de vencida mais um jogo que sabíamos seria difícil), e se o jogo era difícil, mais difícil ficou quando constatamos que a equipa apresentada pelo Candal, não era a que habitualmente disputaria a 2ª Serie do Campeonato da AF Porto Juniores B - 2º Divisão, mas a equipa que disputa o Campeonato Nacional Juniores B - Série B, porque o campeonato nacional de Juniores se encontra parado até dia 16 de Novembro e os Juvenis da equipa A do Candal não podem perder o ritmo, nada melhor que faze-los jogar contra equipas de uma realidade muito diferente e de outro campeonato e já agora ajudar a subir na classificação a equipa do Candal B.

Eu sei que isto que aconteceu é permitido, sei que muitos clubes que possuem varias equipas a disputar vários campeonatos do mesmo escalão (Juniores B) por exemplo, fazem isto constantemente quando os campeonatos mais difíceis param e é necessário que os atletas não percam o ritmo, porque um atleta quando é inscrito, é inscrito pelo seu escalão de idade e não fica identificado para uma equipa A, B ou C do mesmo clube, mas dos ser permitido ao ser ético para mim vai uma diferença enorme, senão vejamos…

Será que as equipas do nosso campeonato que já jogaram com o Candal defrontaram a mesma equipa com que nós jogamos no domingo?

Em caso de ser negativa a resposta, não estarão essas equipas a ser beneficiadas em relação ao SC da Cruz? 

Bem voltemos á cronica do jogo, pouco há a dizer depois do que já foi escrito, penso que perder só por 3 golos e sabendo a diferença das duas formações é quase uma vitória, quando os melhores jogadores em campo foram: Pinto (guarda-redes), Ludgero (defesa direito), Tiago Costa e João Mendonça (defesas centrais) e Rui Rosa (defesa esquerdo), pouco se pode escrever.

O Bruno Sousa, o Miguel Oliveira, o Orlando Amaral ainda tentaram dar algum ânimo a esta equipa com as suas arrancadas e em jogadas de um para um, mas que infelizmente eram mortas quase á nascença tal era a diferença de qualidade e de futebol praticado pelo Candal do Campeonato Nacional.

Caros leitores o campeonato continua e continuamos com a certeza de estarmos mais fortes, porque o que não nos derruba endurece-nos, e no próximo domingo teremos pela frente o Clube Desportivo do Torrão, que espero sirva para relançar esta nossa equipa na senda da vitória.

O próximo jogo será no Domingo no Campo do Outeiro, pelas 9 horas da manhã, contamos consigo para nos ajudar a vencer, juntos somos mais fortes.

Força Cruz, contra tudo e contra todos.

SPORTING CLUBE DA CRUZ 3 – CLUBE DESPORTIVO DE PORTUGAL 2

Ludgero Costa
2011-10-11

NEM SEMPRE ACABA COMO COMEÇA …

 

Pelas 9 da manha do dia 9 de Outubro o Sr. José Costa, arbitro delegado para dirigir o jogo Cruz / Desportivo, deu início à partida.

O jogo começo com o golo da equipa visitante mal o cronómetro marcava pouco mais do que um minuto de jogo.

O Sporting Clube da Cruz com uma equipa remendada por causa de lesões, um castigo injusto e ainda com faltas ao jogo injustificadas, obrigou ao seu jovem e brilhante treinador a fazer bastantes contas para delinear a equipa que entrou em campo.

Como já deixei relatado, logo no primeiro minuto sofremos um golo que teve o condão de despertar o espirito de equipa e a camaradagem nestes jovens jogadores que tudo fizeram para conquistar os três pontos em disputa.

O excelente jogador que responde pelo nome de Orlando Amaral, passados dois minutos restabeleceu o empate no marcador fazendo renascer toda a aspiração à vitória.

Ao seis minutos o “Magnifico nº 10” Bruno Sousa marcou o segundo golo repondo alguma justiça ao resultado.

O Desportivo de Portugal sempre procurou o golo do empate, jogando em todo o campo, povoou muito bem a zona central e conseguindo colocar vários jogadores no último terço do terreno, aproveitando muito bem uma linha defensiva que estava a deixar muito espaço entre os médios e a defesa. 

De recordar que a nossa equipa esteve a jogar remendada, com remendos desde a baliza, defesa, meio-campo e ataque, isto sem demérito para os jogadores que foram escolhidos para tapar esses buracos, que jogaram todos muito bem, o nosso guarda-redes Miguel Carvalho, foi para mim, um dos jogadores em grande destaque neste domingo, efetuando um punhado de defesas de grande nível e foi ele que segurou nas mãos a diferença com que fomos para o intervalo. 

No reatamento do encontro, assistimos a um jogo de parada e resposta com o Desportivo a criar um punhado de boas hipóteses para fazer o empate, conseguindo-o aos 63 minutos de jogo, quando uma bola disparada de fora da área, que saiu enrolada, traiu o redes que acreditando-se no golpe de vista, viu a bola anichar-se no fundo das sua redes.

Este golo do adversário teve o condão de despertar novamente os nossos jovens que guiado pelo nosso “Cruzado”, Orlando Amaral, fez com mestria o terceiro do Cruz, fixando o resultado final.

Daí até ao final, foi defender com todos os meios, o Desportivo fez tudo que estava ao seu alcance para empatar, diga-se sem clubismos que o empate seria o resultado justo no final do encontro, mas desta vez o nosso emblema foi bafejado pela sorte e pela excelente exibição do guarda-redes Miguel.    

Uma pequena referencia para a equipa de arbitragem, esta equipa fez um trabalho bastante aceitável, deixando jogar, não parando o jogo por tudo ou por nada, repreendendo os atletas quando era necessário com os respetivos cartões amarelos, sabendo estar em campo, quase passando despercebidos.

Na próxima semana temos pela frente a equipa do Candal, que será mais um grande desafio para esta equipa, que tudo quer fazer para continuar nos lugares cimeiros da classificação.

Esta equipa precisa de si, venha ver os jogos, venha apoiar os nossos juvenis, puxando pelas bandeiras, brandindo os cachecóis na bancada.

 

Força Cruz

ALTERAÇÃO DOS ESTATUTOS E JOGOS TRADICIONAIS

ABRILHANTARAM ANIVERSÁRIO DO SP. C. DA CRUZ

Ja
2011-05-18

As comemorações do 92.º aniversário do Sporting Clube da Cruz tiveram no passado sábado mais dois pontos altos, com a aprovação dos novos Estatutos do Clube e, a seguir, os Jogos Tradicionais. Por outras palavras, primeiro a devoção, depois a diversão.

Um sábado em cheio. Logo a seguir ao almoço, um número significativo de associados aprovou, diríamos unanimemente, a proposta de alteração dos Estatutos, em que as mudanças mais significativas se prenderam com novos prazos para apresentação de contas – por imposições legais -, nova organização da Direcção e respectiva orgânica de funcionamento, aumento dos mandatos de um para dois anos, regulação das assembleias eleitorais, no fundo, mais um passo em frente rumo à modernidade, porque o futuro é já… ontem.

Os Jogos Tradicionais, a seguir, trouxeram ao Outeiro, uma ainda mais significativa presença de cruzistas. Desde a agradável surpresa da inscrição de nove equipas, com dez elementos cada uma, maioritariamente participadas por crianças entre os 4 e os 10 anos de idade e complementadas por jovens adolescentes, atletas dos vários escalões, pais, treinadores, delegados, directores e veteranos até aos 70 anos. Uma tarde de franco convívio, animação e disputa acesa pelos primeiros lugares, sendo de registar ainda a numerosa presença de público afecto ao clube nas bancadas. Valeu, de facto, a pena. Foi, de resto, mais uma demonstração que o Sporting Clube da Cruz está bem vivo, renovando-se a cada dia que passa.

Não foi fácil a querela dentro das quatro linhas para os jogos com cinco modalidades. Ementa: bola na barra/poste, corrida de sacos, fruta no cesto, corrida com uma bola de ping-pong dentro de uma colher de sobremesa na boca e, por fim, a mais do que tradicional malha.

Equipas reforçadas até aos dentes, desde os Invencíveis verdes e amarelos, capitaneados por Joaquim Vicente e Paula Correia, que apresentavam alguns pesos pesados da equipa sénior, até ao Ferrobico, uma família quase inteira de esquerdinos comandados pelo Dr. Artur Cujango, não esquecendo a incansável D. Isabel, a apostar maioritariamente na criançada, ou o sempre impetuoso Fernando Correia e seus muchachos. Fastidioso seria enumerar todos eles, mas todos deram o seu melhor e proporcionaram momentos hilariantes de convívio, com as quedas aparatosas na corrida de sacos, ou a luta contra o vento para manter a bola na colher, para não falar no ‘bola na barra’ que arrancou o primeiro bruá no campo, quando o pequeno (de 4 anos) Ruben com um pontapé do meio da rua acertou no poste, fazendo ver aos graúdos e explicando aos divertidos Beça, Jorge Oliveira e Luis Pereira como se acerta nas balizas. A verdade é que eles aprenderam e, no dia seguinte quem pagou foi o Guilhabreu.

Pouco importa quem foram os vencedores, mas para registo futuro, o ‘Ferrobico’ arrancou o primeiro lugar, os ‘Gémeos’ o segundo e em terceiro ficou o ‘A- Time’. Queixaram-se os Invencíveis, quer da Paula quer do Vicente, que houve mãozinha da ‘organização’ num dos jogos, mas como eles já estão habituados a protestar com os árbitros ao domingo, ninguém lhes ligou patavina. Reclamaram na mesma uma medalha, apesar de não terem ficado nos três primeiros lugares. Mãozinha amiga (do Presidente da Direcção) fez chegar aos divertidos Beça, Jorge e Luís Pereira o tão reclamado troféu. Dizem as más línguas que aquelas medalhas tinham água no bico. Um compromisso com o futuro.

No final umas febras para aconchegar o estômago e uns suminhos para limpar o pó das gargantas e mais alguns momentos de agradável confraternização.

Uma palavra final para a ‘desorganização’ muito bem organizada, comandada por Hélder Pedreira, o ´manda na gente e sabe tudo’, coadjuvado por Carla aos Gomos, Nuno Tesouras, Fátima Ingénua, José Marujo Fotógrafo e as preciosas colaborações do André Redes, Bola Maruga, Hugo Espeto e o eterno Acides Nabo da Horta. Ahhhh, a atestar a (des)organização lá estava também, pronto para os primeiros socorros, o Rambo Omnipresente Costa. Esqueci-me de alguém? É provável. Eram tantos e bons…

Ficam então as imagens que, às vezes, valem mais que mil palavras. Antes, porém, queremos fazer um apelo à participação, no próximo dia 21 de Maio, pelas 21.30 horas, na Junta de Freguesia de Paranhos, na Sessão Solene comemorativa do 92.º Aniversário do Sporting Clube da Cruz, o momento mais alto destas festividades.

SPORTING CLUBE DA CRUZ SEMPRE!

Todas as notícias

2012-11-19:Sporting Clube da Cruz 1 – C.D. Portugal 2
2012-11-13:S. C. Coimbrões 3 – S. C. da Cruz 0
2012-11-06:Sporting Clube da Cruz 3 – C.D. Candal 3
2012-10-23:Sporting Clube da Cruz 1 – Salgueiros 08 4
2012-10-15:Custóias FC 0 – Sporting Clube da Cruz 2
2012-10-08:Sporting Clube da Cruz 1 – S.C Senhora da Hora 2
2012-08-26:Equipa Sénior na I Divisão Distrital da Associação e Futebol do Porto
2012-05-09:Desfecho amargo para época doce
2012-05-02:A.C. Alfenense 1 – Sporting Clube da Cruz 2
2012-04-30:Sporting Clube da Cruz 2 – C.F. Canelas 2010 1
2012-04-16:A.R.D. Macieira 2 - Sporting Clube da Cruz 5
2012-04-13:Sporting Clube da Cruz vence o Torneio “Ria de Aveiro”
2012-04-09:Sporting Clube da Cruz 7 – C.C. Desportivo de Sobrosa 0
2012-04-09:SC Cruz 5 – C.D. Sobrado 0
2012-03-20:Futebol Clube Perafita 1 – Sporting Clube da Cruz 0
2012-02-28:Sporting Clube da Cruz 0 – Sporting Clube Coimbrões 1
2012-02-22:Sporting Clube da Cruz 5- Atlético Clube de Gervide 2
2012-02-22:Futebol Clube Foz 3 – Sporting Clube da Cruz 2
2012-01-31:Hernâni Gonçalves 2 – Sporting Clube da Cruz 0
2012-01-23:CLUBE DESP. DO TORRÃO 0 – SPORTING CLUBE DA CRUZ 4
2012-01-23:Sporting Clube da Cruz 2 – Sport Comercio e Salgueiros 1
2012-01-11:Sporting Clube da Cruz 4 – Clube Desportivo Candal 0
2011-12-16:Sporting Clube da Cruz 2 – Sport Clube Senhora da Hora 1
2011-12-02:Sporting Clube de Coimbrões 1 – Sporting Clube da Cruz 0
2011-11-30:Sporting Clube da Cruz 4 – Futebol Clube da Foz 2
2011-11-16:Atlético Clube de Gervide 1 – Sporting Clube da Cruz 5
2011-11-07:SPORTING CLUBE DA CRUZ 4 – HERNÂNI GONÇALVES 3
2011-10-18:Clube Desportivo Candal 3 – Sporting Clube da Cruz 0
2011-10-11:SPORTING CLUBE DA CRUZ 3 – CLUBE DESPORTIVO DE PORTUGAL 2
2011-05-30:Revisão dos Estatutos do S.C.Cruz
2011-05-18:ALTERAÇÃO DOS ESTATUTOS E JOGOS TRADICIONAIS
2011-05-16:Resultados Fim de Semana
2010-10-14:.
2010-09-05: Apresentação Equipa Sénior
2010-06-29:Sessão Solene do 91º Aniversário
2010-05-07:Maratona de Estocolmo
2009-12-01:Atletismo - Crónica de um maratonista de Berlim
2009-11-18:Grupo Cénico do SC Cruz
2009-10-11:Resultados Fim de Semana
2009-10-11:Infantis alcançam 1ª vitória
2009-08-25:Jogos de Preparação
2009-08-07:Época 2009/2010
2009-06-01:Captações S.C.Cruz
2009-05-26:Lançamento do Livro "Os rapazes do Outeiro - 90 anos de História do S.C.Cruz"
2009-05-04:Lançamento da Caderneta S.C.Cruz 2008/2009
2009-04-22:Escolas - empatam 2-2
2009-04-22:Escolas Ficam em 5º Lugar no Torneio da Pascoa
2009-04-13:INFANTIS - Vencem Torneio da Pascoa
2009-03-22:ESCOLAS - Vencem 2-1
2009-02-02:SENIORES - Ganham 2-1
2009-02-02:Escolas - Perdem 3-1
2009-01-28:JUNIORES - Ganham 6-2
2009-01-28:JUVENIS - DERROTA PESADISSIMA MAS MERECIDA
2009-01-15:SENIORES - Vencem 2-0
2009-01-14:Juvenis - Perdem 4-0
2009-01-14:Escolas - perdem 10-0
2009-01-12:INFANTIS - Perdem 3-2
2009-01-08:Juniores - Ganham 3-1
2009-01-05:JUVENIS - Vencem 3-0
2009-01-05:SENIORES - Perdem 7-2
2009-01-05:Escolas - Perdem 2-1
2008-12-30:SENIORES - Empatam 2-2
2008-12-29:JUVENIS - perdem 2-0
2008-12-29:Escolas - Perdem 9-1
2008-12-29:INFANTIS - Perdem 9-0
2008-12-19:INICIADOS - Vencem 4-2
2008-12-16:INFANTIS - Vencem 3-1
2008-12-16:Juniores - Perdem 3-2
2008-12-14:JUVENIS - Vencem 3-1
2008-12-14:ESCOLAS - Perdem 5-0
2008-12-03:INFANTIS - Perdem 4-2
2008-12-03:JUNIORES - Vencem 3-2
2008-11-20:INICIADOS - Vencem 4-1
2008-11-18:Juniores - Vencem 4-1
2008-11-16:Escolas - Perdem 3-0
2008-11-16:INFANTIS Vencem por 2-0
2008-11-16:SENIORES - Perdem 3-2
2008-11-16:JUVENIS - Empatam 2-2
2008-11-12:SENIORES - Empatam 1-1
2008-11-12:Iniciados - perdem 6-0
2008-11-12:Juniores - Vencem 4-1
2008-10-29:INICIADOS - Vencem 1-0
2008-10-29:JUNIORES - Vencem 1-0
2008-10-28:JUVENIS - perdem novamente 3-0
2008-10-28:INFANTIS - Perdem 5-1

Receber novidades